07/02/2020 às 10h02min - Atualizada em 07/02/2020 às 10h02min

Com participação de Pedrinho, Brasil empata com o Uruguai no Pré-Olímpico para Tóquio-2020

Meia alvinegro deu a cabeçada que gerou o gol da Seleção no empate por 1 a 1

Corinthians FC
Foto: Lucas Figueiredo/CBF
A Seleção Brasileira Sub-23 ficou no empate na segunda rodada da segunda fase do Torneio Pré-Olímpico para os Jogos de Tóquio-2020. Em Bucaramanga, na Colômbia, o Brasil sofreu uma falha de seu goleiro, mas contou com a ajuda do meia Pedrinho – e de um erro do arqueiro uruguaio em cabeçada dele – que decretaram o placar de 1 a 1. O atleta corinthiano iniciou o confronto, sendo substituído no segundo tempo.

Brasil escalado!

O técnico André Jardine definiu o onze inicial da Seleção com: Ivan; Guga, Nino, Bruno Fuchs, Iago; Bruno Guimarães, Matheus Henrique, Pedrinho; Antony, Matheus Cunha e Paulinho. À disposição no banco de reservas estavam os goleiros Phelipe e Cleiton; os defensores Robson Bambu, Ricardo Graça e Caio Henrique; os meias Maycon, Igor Gomes e Reinier; e os atacantes Bruno Tabata, Pepê e Yuri Alberto.

Primeiro tempo

O Brasil começou o jogo sofrendo uma marcação alta do Uruguai, e teve alguma dificuldade para trocar passes no campo de ataque. Assim, a primeira chance de gol veio aos nove minutos. Bruno Guimarães achou Matheus Henrique na entrada da área com liberdade, e o volante chutou forte. O goleiro espalmou para o lado direito, e Antony pegou a sobra chutando, mas a zaga desviou. 

Após o primeiro lance, a Seleção tentou dominar a posse de bola no setor ofensivo, mas teve muitos erros na saída de bola. O Uruguai chegou três vezes ao gol de Ivan, ainda que sem maiores sustos. Já a segunda chegada brasileira veio aos 15 minutos. Após cruzamento de Guga, Paulinho cabeceou, mas a bola subiu demais. A chance de gol seguinte veio apenas aos trinta, em cruzamento de Antony que Matheus Cunha não conseguiu completar como queria.

Aos 35 minutos, o Uruguai abriu o placar em uma falha do goleiro Ivan. Ugarte recebeu na intermediária e chutou. A bola desviou levemente em Bruno Fuchs, mas o arqueiro se atrapalhou e não conseguiu fazer a defesa. Aos 39, Pedrinho brilhou e empatou para o Brasil: Iago cruzou da esquerda e o camisa 10 cabeceou firme no chão. O goleiro Arruabarrena até defendeu, mas em seguida perdeu o controle da bola, e ela cruzou a linha do gol. E assim terminou a primeira etapa.

Segundo tempo

Os dois times voltaram a campo da mesma forma que foram para o intervalo – com falhas defensivas do Brasil, mas com mais posse de bola do time de Jardine. A primeira chance veio aos quatro minutos, com Bruno Guimarães chutando de fora da área, e o goleiro defendeu, desta vez sem sustos. Aos 11, Paulinho fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Matheus Cunha, mas a bola foi forte demais. Um minuto depois, o próprio Cunha girou na entrada da área e chutou, mas o goleiro defendeu mais uma.

Aos 18 minutos o treinador da Seleção Brasileira fez a sua primeira substituição, tirando Pedrinho e colocando Pepê. Quatro minutos depois, trocou Matheus Henrique por Igor Gomes. E aos 30 minutos, a melhor chance até então: Antony cruzou da direita para Matheus Cunha, que, na segunda trave, cabeceou à queima-roupa e o goleiro defendeu. Aos 33 e 34 minutos, novas tentativas de cruzamento que pararam na defesa uruguaia, em uma pressão do Brasil na busca pelo segundo gol.

Aos 37 minutos, Jardine fez sua última alteração: saiu Paulinho e entrou Reinier. A pressão brasileira continuou, mas os atletas pecaram no último passe ou nas finalizações. Aos 44, Ivan e Iago salvaram o Brasil da derrota: Rossi foi lançado livre na entrada da área e chutou na saída do goleiro brasileiro, que espalmou.

No rebote, o uruguaio chutou novamente, e desta vez o lateral-esquerdo ficou na frente da bola e evitou o gol. Foi a última chance de gol da partida, que terminou com o empate.

Próximo jogo

Com a igualdade, o Brasil chegou a dois pontos no quadrangular final. Na próxima partida, enfrentará a Argentina. O embate, válido pela terceira e última rodada, será no domingo (09), às 22h30 (de Brasília), em Bucaramanga. Os dois primeiros da chave garantem vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Uma vitória classifica a Seleção.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »