24/01/2020 às 14h06min - Atualizada em 24/01/2020 às 14h06min

Pacientes com asma alérgica grave terão novo medicamento ofertado pelo SUS

De acordo com o Ministério da Saúde, a asma está entre os problemas respiratórios mais comuns no País e atinge cerca de 20 milhões de brasileiros

Governo do Brasil
Foto: Ministério da Saúde
Uma boa notícia para pacientes que sofrem de asma alérgica grave. A partir de agora, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferecerá mais uma opção de tratamento. O medicamento Omalizumabe, indicado para controle dos casos graves da doença, estará disponível de forma gratuita para quem precisa. De acordo com o Ministério da Saúde, a asma está entre os problemas respiratórios mais comuns no País e atinge cerca de 20 milhões de brasileiros. De 5% a 10% desse total são casos graves.

O Omalizumabe é utilizado quando os sintomas da doença são diários ou contínuos e sem resposta ao tratamento já disponível no SUS. Até então, o sistema público de saúde oferecia medicamentos anti-inflamatórios e de alívio à falta de ar (corticoides inalatórios e beta-2 agonista). A incorporação do medicamento é uma resposta ao resultado de consulta pública promovida pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec). Mais de 2,3 mil pessoas relataram que, com o uso da substância, observaram melhorias e redução das crises.

O remédio é indicado para adultos e crianças acima de 6 anos com asma alérgica de moderada a grave. A administração do medicamento é feita quando não se consegue controlar a doença, mesmo com uso de corticoide inalatório associado a um beta2-agonista de longa duração. Ele é aplicado por via injeção em doses que variam conforme o peso do paciente e a gravidade da doença. A substância liga-se a uma proteína presente no sangue de pacientes com asma alérgica e, dessa forma, previne a ocorrência de crises alérgicas.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »