24/01/2020 às 08h11min - Atualizada em 24/01/2020 às 08h11min

Governo brasileiro poderá responder de forma unificada e imediata à possível entrada do coronavírus no país

Ministério da Saúde instalou o Centro de Operações de Emergência (COE) - coronavírus, um comitê que vai preparar a rede pública de saúde para atender casos suspeitos

Governo do Brasil
Ativação do Comitê de Operações de Emergência - COE - Foto: Ministério da Saúde
O Brasil não detectou nenhum caso suspeito de coronavírus, microorganismo que tem causado doenças respiratórias na China. Porém, o Ministério da Saúde já se preparou para atender possíveis casos de males causados pelo vírus asiático. Na quarta-feira (22), a pasta instalou o Centro de Operações de Emergência (COE) - coronavírus, um comitê que vai preparar a rede pública de saúde para atender casos suspeitos. Desta forma, se o vírus entrar em território brasileiro, o país poderá oferecer uma resposta unificada e imediata.

O COE é composto por técnicos especializados em resposta às emergências de saúde pública. Além do Ministério da Saúde, compõem o grupo: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Evandro Chagas (IEC), entre outros órgãos. 

Os sintomas da doença são febre, tosse e dificuldade para respirar. Além disso, o paciente precisa ter viajado para área com transmissão ativa nos últimos 14 dias antes do início dos sintomas. Até o momento, só há transmissão ativa do vírus na cidade de Wuhan, na China. 

O Ministério da Saúde vai disponibilizar e atualizar as áreas com transmissão pelo link www.saude.gov.br/listacorona. A pasta monitora, diariamente, junto à Organização Mundial da Saúde (OMS), as notificações de doenças causadas pelo coronavírus.

O ministério atualizou o Boletim Epidemiológico com orientações em todas as áreas de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS), além de deixar clara a definição de casos suspeitos, prováveis, confirmados e descartados. O boletim traz ainda as recomendações de vigilância nos portos, aeroportos e fronteiras de todo o Brasil.

Foram reforçadas as orientações para notificação imediata de casos suspeitos do novo coronavírus nos pontos de entrada do país, além da intensificação da limpeza e desinfecção nos terminais. 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »