14/01/2020 às 07h47min - Atualizada em 14/01/2020 às 07h47min

Delegacia Eletrônica completa 20 anos

Polícia Civil do Estado de São Paulo
No dia 13 de janeiro de 2000 foi registrado o primeiro boletim eletrônico de ocorrência pela Polícia Civil do Estado de São Paulo. Iniciava-se, em tal data, um novo paradigma na realização dos serviços de polícia judiciária na nossa instituição, possibilitando aos cidadãos o registro de ocorrências policiais por meio da Internet.

Os policiais civis Eduardo Queiroz de Corrêa e Oswaldo Derwood Mills Neto (in memoriam) idealizaram a plataforma que daria origem à Delegacia Eletrônica, criada por meio da Portaria DGP nº 1/2000 como equipe especial do Centro de Comunicações e Operações da Polícia Civil (Cepol). A pequena unidade contava com poucos funcionários e foi dirigida, inicialmente, pelo delegado de polícia Edson Giatti Lahoz.

O sucesso alcançado pela Delegacia Eletrônica levou ao seu crescimento, contando atualmente com dezenas de policiais, trabalhando em equipes distribuídas em turnos de 24 horas, diariamente.

Na Delegacia Eletrônica o usuário pode registrar ocorrências de desaparecimento de pessoas e encontro de desaparecidos; furtos e roubos de veículos; furtos ou extravios de telefones celulares; acidentes de trânsito sem vítimas; furtos ou extravios de documentos e furtos de placas de veículos.

Os números são vultosos: entre os anos de 2000 e 2019 foram recebidas 16.986.506 solicitações de Boletins Eletrônicos de Ocorrências (BEOs).

As agentes de telecomunicações policiais Rosana Pegoraro e Elisabete Napoleão de Lima, que trabalham na Delegacia Eletrônica desde o registro do primeiro boletim eletrônico, comemoram: “Temos orgulho do trabalho que realizamos, pois cada solicitação de BEO é analisada em minúcias e, em diversos casos (por exemplo, furtos e roubos de veículos e desaparecimentos de pessoas), mantemos contatos telefônicos com os usuários. Invariavelmente, os cidadãos agradecem pela atenção a eles dispensada, o que nos deixa muito satisfeitas de aqui trabalhar”.

O mesmo entusiasmo é compartilhado por Marilda Guimarães Prado, que exerce suas funções no setor há 15 anos.

Atualmente coordenada pelo Delegado de Polícia Maurício Correali, a Delegacia Eletrônica será modernizada.

O Delegado Geral de Polícia, Ruy Ferraz Fontes, solicitou ao diretor do Dipol, Caetano Paulo Filho, a realização de estudos visando à ampliação dos serviços prestados pela unidade, contemplando novas naturezas a serem registradas.

Para o Dr. Caetano, “a nova sistemática de trabalho refletirá beneficamente no atendimento da população, liberando os plantões das delegacias de polícia para os casos mais graves e complexos, sem prejuízo do pronto encaminhamento das ocorrências registradas por meio da Internet. Para tanto, será elevado o número de policiais da Delegacia Eletrônica, que contará com mais equipes e também com Delegados de Polícia plantonistas”.

A Delegacia Eletrônica integra o Cepol e subordina-se à Divisão de Assistência Policial, cujo Delegado Divisionário é o Dr. Edson Jorge Aidar.

Atualmente, localiza-se no 18º andar do Palácio da Polícia Civil, destacando-se que está prevista sua mudança de sede, com adoção de inovador projeto arquitetônico, moderno e funcional.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »