27/11/2019 às 11h12min - Atualizada em 27/11/2019 às 11h12min

Sanessol orienta população sobre descarte irregular de resíduos sólidos

A utilização inadequada das redes de esgoto pode ocasionar risco de danos às instalações

Ricardo Boni
Assessoria de Imprensa
Foto: Ricardo Boni
As redes coletoras de esgoto são responsáveis por levar o efluente dos imóveis até as lagoas de tratamento de esgoto (ETE) de Mirassol. Por meio delas, escoam-se as águas residuárias que são utilizadas para tomar banho, cozinhar, lavar os pratos e dar descarga. Quando resíduos sólidos são descartados nas tubulações podem acontecer entupimentos e rompimentos de rede, provocando o retorno do esgoto para dentro dos imóveis ou extravasamentos nas ruas.
        
Papéis, panos, restos de comida, óleo de cozinha, cigarros, plásticos entre outros tantos resíduos sólidos são encontrados com frequência nas tubulações de Mirassol, prejudicando o processo de tratamento.
 
A utilização inadequada das redes de esgoto resulta no aumento do número de atendimentos de manutenção e risco de danos às instalações das estações de tratamento. A Sanessol recebe, em média, cerca de 830 ocorrências de serviços entre desobstruções de ramais e redes de esgoto por ano. Essas desobstruções geram um custo em torno de R$ 530 mil anuais, entre mão de obra, equipamentos e materiais.
 
Segundo o gerente operacional da Sanessol, André Scanavini, a conscientização da população é muito importante para evitar problemas de extravasamentos de esgoto e entupimentos de tubulações.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »