14/11/2019 às 08h18min - Atualizada em 14/11/2019 às 08h18min

Santa Casa de Araçatuba reúne crianças prematuras em comemoração ao Dia Mundial de Prematuridade

Santa Casa de Araçatuba
Foto: Divulgação
O Serviço de Neonatologia Intensivista da Santa Casa de Araçatuba reuniu nesta quarta-feira ( 13/11)  mães e pais de crianças que nasceram prematura e foram atendidas em uma das unidades de tratamento intensivo neonatal  da instituição.  O encontro fez parte dos eventos do Dia Mundial da Prematuridade que será comemorado dia 17 ( domingo). A data foi criada para chamar a atenção sobre  um problema que atinge 15 milhões de crianças todos os anos ao redor do mundo.

No Brasil, mais de 12% dos nascimentos acontecem antes da gestação completar 37 semanas. Isso significa que 340 mil bebês nascem prematuros todo ano, o equivalente a 931 por dia. A data também é conhecida como o Dia Internacional da Sensibilização para a Prematuridade, criada em 2009, sendo seguida no Canadá, EUA, Austrália e Portugal. Hoje em dia já é celebrada em mais de 50 países, com o intuito de se pensar em estratégias para diminuir a taxa de prematuridade.

O encontro  realizado  na Santa Casa de Araçatuba reuniu em torno de 15 crianças que  nasceram  com pesos que variam de 680 à 1.700 gramas e graças ao tratamento intensivo conseguiram sair das margens de risco e hoje são crianças saudáveis e com rotinas sociais completas. É o caso de Miguel, hoje com 10 anos  que nasceu com menos de 800 gramas e precisou passar por vários procedimentos cirúrgicos e continua sendo acompanhado pelo Serviço de Cirurgia Pediátrica da Santa Casa de Araçatuba.

Outro caso comovente dentre os prematuros é o bebê Enrico que completará um ano nesta quinta-feira.  Prematuro extremo ele permanece internado na UTI Neonatal Pediátrica  desde que nasceu. 

Apesar de estável, o bebê ainda depende de aparelhos para respirar e alimentar. A mãe dele, Rayane Cristina Macedo de Souza Margente  anunciou hoje que o tão esperado serviço de home care   foi concedido pela justiça e nos próximos 20 dias ele poderá ir para casa após 12 meses de internação. A família reside em Birigui.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »