12/11/2019 às 16h47min - Atualizada em 12/11/2019 às 16h47min

Prefeitos e governo do Estado discutem projetos de reflorestamento em Rio Preto

No início da tarde desta segunda-feira ontem (11), prefeitos da região estiveram reunidos na sede do Semae, para discutir projetos […]

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
No início da tarde desta segunda-feira ontem (11), prefeitos da região estiveram reunidos na sede do Semae, para discutir projetos de restauração ambiental. A reunião contou com a presença do prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, do coordenador do Programa Município, VerdeAzul (PMVA), José Walter Figueiredo, da secretária municipal de Meio Ambiente, Kátia Penteado, do superintendente do Semae, Nicanor Batista Jr., do secretário municipal de Agricultura, Antônio Pedro Pezzuto e de Juliana Cardoso, representando o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

Durante a reunião, a Prefeitura de Rio Preto e o Semae apresentaram as ações realizadas e atividades futuras de proteção e recuperação ambiental, com destaque para a Bacia do rio Preto, a montante da Represa Municipal. As empresas AES Tietê e Balsa Mundo também participaram da reunião apresentado “cases” de sucesso sobre plantio e reflorestamento no Estado de São Paulo.

O prefeito Edinho Araújo abriu a reunião e falou do trabalho realizado na área ambiental que resultou no 1º lugar do Programa Município Verde Azul. “Nosso trabalho é de unir forças para que Rio Preto seja ainda mais sustentável e verde. Saber que avançamos no segmento Meio Ambiente e que hoje somos exemplos para outros municípios nos faz querer continuar sempre em busca da melhoria.”

A secretária Kátia Penteado destacou a importância da participação da população para o reflorestamento da cidade. “Precisamos pensar como um todo, já que a cidade é de todos. Hoje estamos caminhando para um futuro mais promissor, mas ainda temos um longo caminho a percorrer. O trabalho conjunto é o que trará resultados ainda mais positivos”, frisou.

Ela também falou plantação de 106.408 mudas na Floresta Estadual do Noroeste Paulista, com área de 63,844 hectares. “Já começamos a plantar mudas de diversas espécies, como cabreúva, guapuruvu e jequitibá. Temos todas as árvores que fazem parte do nosso bioma, que é parte da transição entre o Cerrado e a Mata Atlântica, então são árvores de espécies nativas.” O investimento para o plantio da Floresta é de R$ 1,8 milhão.

O secretário Pedro Pezzuto destacou a importância da agricultura familiar para preservação ambiental. “Desenvolvemos e estruturamos uma política pública de abastecimento e geração de renda, sem deixar de lado a proteção ambiental.”

Desde 2016, A Prefeitura de Rio Preto e o Semae, em parceria com órgãos ambientais, desenvolvem o projeto “Plantando Água”, para restaurar e proteger as matas ciliares, além de aumentar a vazão de afluentes do rio Preto, onde ocorre parte da captação de água de abastecimento da cidade. Mais de 13 mil mudas já foram plantadas. Segundo Luiz Braga, assessor ambiental do Semae, a autarquia prioriza o cumprimento do o TCRA – Termo de Compromisso de Recuperação Ambiental em áreas de córregos que deságuam nos lagos da Represa Municipal. “A meta é recuperar todas as APPs – Áreas de Proteção Ambiental.”

O coordenador do Programa Município, VerdeAzul, José Walter Figueiredo disse que para mudar o cenário do Meio Ambiente é preciso vontade política. “Meio Ambiente é geração de renda, desenvolvimento, emprego, trabalho e indústria. Tudo isso com a variável ambiental. O mais importante é fazer a discussão sobre o tema. Podemos tudo no Meio Ambiente, desde que as regras sejam seguidas.”

Juliana Cardosos explicou que o Governo do Estado de São Paulo considera de suma importância empoderar os municípios para que trabalhem o Meio Ambiente e a Agricultura. “Temos que pensar no produtor rural, que sempre foi ambientalista, mas o ambientalista nunca foi produtor rural. É justamente isso que queremos construir juntos.”

Ela informou que o governo do Estado tem dois programas muito importantes, o Município VerdeAzul e o Município Agro, que estimulam os municípios a fazer uma agenda completa de Meio Ambiente. “No próximo dia 26 de novembro, vamos lançar, em Rio Preto, o projeto Município Agro. O projeto também vem com a ideia de empoderar o município a ter uma agenda voltada para o agro, mas não o agro bruto. Estamos falando de um olhar para o cidadão que mora na área rural, falando sobre a gestão do território rural como um todo e não olhando somente até a porteira desse produtor”, explicou.

Outro tema discutido foi o Projeto Ambiental que está sendo elaborado com o propósito de restaurar as Áreas de Preservação Permanente (APPs) das Bacias do rio Preto e Córrego dos Macacos, conciliando com os Sistemas Agroflorestais – SAF, proporcionando assim a geração de renda aos pequenos proprietários rurais por meio do Pagamento por Serviços Ambientais – PSA.

Participaram da reunião Prefeito de Rubineia , Aparecido Goulart, o prefeito de Três fronteiras, Rubens José Belão, o prefeito de Piacatu, Euclasio Garrutti, o vice-prefeito de São Pedro, Tiago Silvério da Silva, o vice-prefeito de Divinolândia, José Batista Vivarelli, o representante do programa Mãos na Mata da AES Tietê, Emerson Viveiro, o representante da Balsa Mundo, Valter Alencar Azevedo e secretários municipais de Meio Ambiente.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »