07/11/2019 às 11h40min - Atualizada em 07/11/2019 às 11h40min

Mais de 11 mil cientistas declaram que planeta enfrenta emergência climática

Os cientistas assinaram um artigo alertando sobre as mudanças climáticas e afirmaram que “para garantir um futuro sustentável, devemos mudar nossos modos de vida”

ANDA
Foto: Divulgação
Mais de 11 mil cientistas de 153 países assinaram, na última terça-feira (5), um artigo para declarar que o planeta enfrenta uma emergência climática. O documento foi publicado no periódico “Bioscience”.

“Os cientistas têm a obrigação moral de alertar claramente a humanidade sobre qualquer ameaça catastrófica e de ‘dizer como é’. Com base nessa obrigação e nos indicadores gráficos apresentados, declaramos, com mais de 11 mil signatários cientistas de todo o mundo, clara e inequivocamente que o planeta Terra está enfrentando uma emergência climática”, diz o artigo.

De acordo com o documento, desde a Primeira Conferência Mundial do Clima, realizada em 1979 em Genebra, já eram feitos alertas sobre as tendências de mudança no clima – o que também foi feito na Eco 92, no Rio de Janeiro, durante a elaboração do Protocolo de Kyoto, em 1997, e no Acordo de Paris, em 2015.

“No entanto, as emissões de gases de efeito estufa (GEE) ainda estão aumentando rapidamente, com efeitos cada vez mais prejudiciais ao clima da Terra. É necessário um imenso aumento de escala nos esforços para conservar nossa biosfera, a fim de evitar sofrimentos incalculáveis devido à crise climática”, atesta o documento.

O artigo foi publicado um dia depois dos Estados Unidos enviarem notificação à ONU para confirmar a saída do Acordo de Paris, que estabelece metas para os países manterem o aquecimento global abaixo de 2ºC, com o objetivo de reduzi-lo a 1,5ºC.

Segundo os cientistas, além do debate sobre o aumento da temperatura no planeta, é preciso considerar também outras questões, como o aumento da população mundial e de bois explorados para consumo humano, produto interno bruto mundial, consumo de combustíveis fósseis, emissões de CO2 per capita, entre outros fatores.

O manifesto cita também o desmatamento da Amazônia como fator que incentiva as mudanças climáticas. Em relação a essa questão, a criação de animais para consumo humano é uma das principais causas desse desmatamento.
“Para garantir um futuro sustentável, devemos mudar nossos modos de vida”, afirmam os cientistas.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »