24/10/2019 às 09h57min - Atualizada em 24/10/2019 às 09h57min

Festival Ações Literárias começa nesta sexta, 25, na Biblioteca Municipal

Evento promove até domingo (27), em Rio Preto, intensa programação gratuita: palestras, bate-papos, sarau, lançamento de livros, feira de livros, exposição, leitura compartilhada e relatos sobre leitura e literatura

Graziela Delalibera
Assessoria de Imprensa
Paulo Freire. ( Foto: Acervo Instituto Paulo Freire)
Começa em Rio Preto nesta sexta-feira (25/10) a primeira edição do FAL - Festival Ações Literárias: A Importância do Ato de Ler. O evento ocupa até o domingo (27) a Biblioteca Pública Municipal Dr. Fernando Costa com intensa programação gratuita, buscando incentivar a formação de leitores e democratizar o acesso à leitura e à literatura. Para algumas atividades, é preciso fazer inscrição pelo site https://fal.casadecriar.com.br/.
 
O Festival Ações Literárias é uma realização da casa de criar – escritório de arte, por meio do Prêmio Nelson Seixas/ProAC Municípios. Nesta primeira edição, o autor homenageado é o educador Paulo Freire. O evento conta com a parceria da Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e com o apoio do Instituto Paulo Freire (IPF).
 
A maratona literária começa na sexta-feira, às 14h, com a palestra "A Importância da Leitura e do Incentivo à Leitura em nosso País", com o professor doutor Carlos Rodrigues Brandão, amigo e estudioso da obra de Paulo Freire. Ele falará sobre leitura, sobre sua imersão no universo da cultura e da educação popular e sobre sua relação com a escrita, por meio de obras de sua autoria como "Paulo Freire, o Menino que Lia o Mundo". Brandão também lança os livros: "A Flauta de Prata", "A Aventura do Encontro" e "Do Polegar Ao Pensamento".
 
A abertura oficial será às 19h, no hall a Biblioteca, onde ficará instalada a exposição "Paulo Freire: educar para transformar". Após a solenidade, a educadora Carolina Manzato, idealizadora e curadora do festival, fala sobre a vida e a obra de Paulo Freire, justificando a homenagem que o festival a ele presta. Manzato é mestra em Educação, com enfoque em Educação de Jovens e Adultos. Para ela, apostar na cultura da leitura é de extrema urgência e relevância social, uma vez que o acesso aos bens culturais é também uma forma de promoção da equidade. "Incentivar a leitura e democratizar o acesso à leitura e à literatura é, de fato, um ato de resistência, em um país com índices tão baixos nesse quesito", diz a curadora.
 
Segundo as pesquisas "Retratos da Leitura no Brasil", do Instituto Pró-Livro (IPL), quase metade da população brasileira não lê. A edição mais recente, divulgada em 2016, mostrou que são 44% nessa condição. O estudo considera leitor aquele que leu pelo menos um livro nos últimos três meses, inteiro ou em partes.
 
Como forma de guardar o direito à leitura, dentro da programação do FAL terá início na sexta-feira, às 20h, a "Vigília Literária", que seguirá até o encerramento do evento. Cada participante se sentará em frente à câmera ligada com transmissão ao vivo e lerá, por 10 minutos, sua lista de escritoras e de escritores prediletos. A lista deve ser de papel, feita de próprio punho, e será lida e relida, se necessário, até completar a duração.
 
Também nos três dias do evento haverá a Feira de Livros Pocket, com editoras, autoras e autores independentes vendendo e expondo suas obras diretamente para o público do festival. Entre os já confirmados estão Adão Moraes, Alex Sander e Letícia Macedo (Traços e Ideias), Cíntia Sumitani, Daniel Garcia Rodrigues, Janaína Leani Reis, João José Peres Braga, Raul Marques, Renan Chiaparini, Sylvia Santini e Valquíria Menegaldo.
 
Para a noite de abertura, está programado ainda o Sarau Freireano, com distribuição de textos e fragmentos de obras de Paulo Freire ao público como convite à leitura compartilhada.
 
Sábado
No segundo dia do FAL, a programação começa às 14h, com o Rodinhas Literárias, ação voltada ao público infantil. Nela, Carolina Manzato lê "Clara Manhã de Quinta à Noite", obra de Don e Audrey Wood. Entre os destaques do sábado, estão ainda o debate "A Literatura Infantil Contemporânea" e a ação "Sessões de Comunicações", na qual as pessoas inscritas expõem práticas realizadas para incentivo à leitura e formação do hábito leitor.
 
Domingo

A grande atração do domingo é o escritor Marcelino Freire, com obras constantemente adaptadas para o teatro, vencedor do Prêmio Jabuti com o livro "Contos Negreiros" (Editora Record, 2005) e do Prêmio Machado de Assis, com o romance "Nossos Ossos" (Editora Record, 2013). Em um bate-papo, ele traz sua experiência como escritor, falando sobre sua produção literária e sobre as maravilhas e dificuldades que encontra no mercado editorial brasileiro.
 
A programação conta ainda com bate-papo com o cartunista e ilustrador Alex Sander, em que compartilha o passo a passo do processo de produção de um livro de história em quadrinhos. O jornalista, ator e produtor cultural Harlen Félix coordenará uma atividade em torno do único romance do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu, "Onde Andará Dulce Veiga?", e também apresentará uma performance inspirada no livro. 
 
Serviço:

1º FAL – Festival Ações Literárias: A Importância do Ato de Ler
De sexta-feira a domingo (25 a 27 de outubro) – São José do Rio Preto/SP
Local: Biblioteca Pública Municipal "Dr. Fernando Costa" (Praça Jornalista Leonardo Gomes, 01 – Centro). Grátis.
 
Programação completa e inscrições no site https://fal.casadecriar.com.br/.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »