20/09/2019 às 11h57min - Atualizada em 20/09/2019 às 11h57min

Vigilância de Guararapes alerta sobre a proibição de criação de galinhas dentro da cidade

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
A criação de galinhas em área urbana é proibida por lei. A exigência está de acordo com o artigo 104, Lei municipal nº 631 de 02 de janeiro de 1967, que diz: “É expressamente proibido criar galinhas nos porões e no interior das habitações”. Porém, poucos sabem o risco de transmissão de doenças que um galinheiro pode oferecer. A criação dessas espécies é permitida somente em propriedades situadas na zona rural do município, cujas instalações apresentem condições sanitárias adequadas.

Portanto, como primeira medida, A VISA vai orientar a população, que mora na cidade, quanto à proibição de abrigar animais de criação e, caso a determinação não seja cumprida, o morador será notificado. Isso porque, algumas doenças estão ligadas a animais que as pessoas costumam criar no próprio quintal, como a leishmaniose, por exemplo.  Com a proliferação do inseto cresce a possibilidade deles picarem um cão infectado e transmitir a doença ao picar outros animais ou o homem.

Muitos moradores possuem as galinhas como agentes eficazes para o controle dos escorpiões, mas um ofício enviado pela diretoria técnica da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) de Araçatuba à saúde do município, diz o seguinte: “O uso de predadores naturais criados especificamente para o controle de escorpiões, como no caso das galinhas, é desaconselhável, pois elas têm hábitos diurnos e os escorpiões, noturnos”.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »