02/03/2018 às 10h04min - Atualizada em 02/03/2018 às 10h04min

RETRATO DO ABANDONO: Com parque tomado pelo mato, sujeira e depredação, jacaré é quem ‘manda’ na Lagoa do Miguelão

Política e Mais
Foto: Reprodução

O Centro de Lazer João Miranda de Souza, mais conhecido como Lagoa do Miguelão, no Jardim Amizade, era para ser, como o próprio nome diz, um local para atividades esportivas e de descanso, com seus mais de 50 mil metros quadrados de área verde, mas está bem longe disso.

O espaço está abandonado, sujo, depredado e, para completar, um jacaré vive no local, colocando em risco a sua própria vida, haja vista a sujeira da água da lagoa, e também a da população, já que o lugar é aberto e não há placas indicativas da existência do réptil ali.

O lugar, que passou por revitalizações em 2006, 2008 e 2011, que custaram perto de R$ 600 mil aos cofres públicos, não recebe manutenção periódica. O alambrado que cerca o espaço está destruído em alguns pontos, o que permite a entrada de pessoas a qualquer hora da noite, mesmo que os portões estejam fechados.

O mato cresce por toda a parte, inclusive na própria pista de caminhada e até no campo de malha. Já não mais se veem as quadras de vôlei de areia e o campo de futebol é a imagem do desleixo, assim como o parque infantil.

O prédio onde deveria funcionar a administração do espaço está totalmente depredado e é o retrato do vandalismo. As janelas estão com os vidros quebrados, as paredes, pichadas, e até as lâmpadas do local foram retiradas. A depredação se completa com o descarte irregular de lixo no lugar. Há desde garrafas pet e sacos plásticos até fezes de animais e colchão velho.
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »