02/09/2019 às 16h43min - Atualizada em 02/09/2019 às 16h43min

Ressuscitação cardiopulmonar: aprenda a fazer e ajude a salvar vidas

Idade e sedentarismo podem contribuir para o surgimento de doenças no coração; sintomas incluem dores ou pressão no peito e falta de ar

Governo do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação
Você sabia que as doenças de coração são as principais causas de morte no mundo todo? Cerca de 84% acontecem em casa e 16% em locais públicos. As doenças isquêmicas do coração são dores ou desconfortos no peito, que ocorrem quando uma parte do coração não recebe sangue suficiente para bombear de maneira adequada.

Isso ocorre devido à formação de placas gordurosas nas artérias, que diminuem o fluxo de sangue que passa pelo coração. As principais causas são diabetes, hipertensão, colesterol alto e pessoas que tenham histórico de problemas cardíacos na família, principalmente pai e mãe.

Elas podem ser crônica ou aguda. Na isquemia crônica, o paciente sente dores no peito com alguns períodos de intervalo. Já a isquemia aguda é considerada um infarto.

“Em ambos os casos, é recomendado que o paciente procure um médico imediatamente e nunca espere a dor passar ou decida tomar algum medicamento”, explica Marcelo Sampaio, cardiologista do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

O avanço da idade e o sedentarismo também podem contribuir para o desenvolvimento dessas doenças. Os sintomas são dores ou pressão no peito e falta de ar. Separamos abaixo o passo a passo para você mesmo fazer a ressuscitação cardiopulmonar, mais conhecida como massagem cardíaca.

“Isso pode ajudar a salvar muitas vidas até a chegada da ambulância e da equipe médica, no caso de uma parada cardíaca. O atendimento rápido é extremamente importante”, conta o dentista Hudson Padilha, que aprendeu na faculdade a fazer o procedimento.

Como fazer a ressuscitação cardiopulmonar:

1 – Verifique sinais de respiração por meio de sons e movimentos do tórax;

2 – Deite a vítima de costas numa superfície rígida, caso esteja sem respiração;

3 – Fique de joelhos ao lado da vítima e localize o centro do tórax entre os mamilos;

4 – Posicione os braços estendidos, com os dedos da mão entrelaçados e use o peso dos ombros para fazer a compressão;

5 – Respeite o tempo. Limite as compressões a menos de dez segundos, para permitir o retorno da parede torácica;

6 – Prossiga. Devem ser feitas, pelo menos, 100 compressões por minutos, sem interrupção até a chegada do socorro.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »