23/08/2019 às 12h22min - Atualizada em 23/08/2019 às 12h22min

Cirurgia de catarata devolve qualidade de vida a idosos

Novo procedimento com lentes trifocais permite independência de óculos de grau

Francielle de Souza
A dificuldade de enxergar causada pela catarata é um dos sinais mais comuns que surge durante o processo de envelhecimento. A doença, caracterizada pela perda de transparência do cristalino, atinge cerca de 20% dos brasileiros até 60 anos de idade e em torno de 50% entre 65 e 75 anos, segundo o Ministério da Saúde.
 
O oftalmologista do Horp especialista na área, Victor Bastos Navarro da Cruz Filho, explica que apesar da incidência de casos ser maior nos idosos, a cirurgia de catarata está entre os principais procedimentos responsáveis por melhorar a qualidade de vida da população e, consequentemente, aumentar sua longevidade.
 
"A catarata é uma lesão ocular que torna o cristalino opaco e deixa a visão embaçada, como se houvesse uma neblina diante dos olhos. O tratamento consiste na remoção cirúrgica e substituição do cristalino por uma lente intraocular", destaca o oftalmologista.
 
De acordo com o especialista, as lentes intraoculares têm acompanhado a rápida evolução tecnológica da medicina, permitindo que alguns pacientes deixem de utilizar óculos de grau após a cirurgia de catarata. "Existem vários tipos de lentes intraoculares, sendo que algumas corrigem a visão apenas em um foco e outras que corrigem astigmatismo, por exemplo. Também há lentes bifocais ou trifocais que, na maioria das vezes, permitem uma independência dos óculos para longe, meia distância e para perto".


Segundo o médico, além de gerar mais benefícios e melhorar a qualidade de vida do paciente, o procedimento é semelhante a qualquer outro com lente intraocular. "A cirurgia é considerada bastante segura e com rápida recuperação. O fato de enxergar melhor também devolve a autonomia e diminui o risco de quedas, frequente nessa faixa etária", enfatiza.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »