07/08/2019 às 16h15min - Atualizada em 07/08/2019 às 16h15min

Estrategia vencedora da Mercedes na Hungria foi discutida durante sete voltas

Por Victor D. Berto
F1 Mania
Foto: F1 Mania
O chefe da Mercedes, Toto Wolff, diz que a sua equipe de estratégia passou sete voltas ponderando os méritos de fazer a segunda parada que acabou sendo crucial na vitória do Grande Prêmio da Hungria.

Lewis Hamilton estendeu seu primeiro ‘stint’ por sete voltas e usou pneus duros para lançar um ataque ao líder Max Verstappen, mas o piloto da Red Bull manteve a vantagem.

Hamilton permaneceu a poucos segundos de Verstappen, mas na volta 48 foi chamado para os boxes para um novo conjunto de pneus médios.

Deixou-o com 22 voltas para reduzir um déficit de 20 segundos, um feito que ele conseguiu, passando Verstappen para conquistar a vitória.

“Nós conversamos sobre isso da 40ª até a 47ª volta, discutimos se devíamos apostar e como surpreender a Red Bull”, disse o chefe da Mercedes, Toto Wolff. “Foi um debate ao longo de sete voltas.

“A [equipe] reagiu da maneira certa e todos os aprendizados que tiramos de Hockenheim com a disciplina de rádio e o protocolo que os estrategistas no plano de fundo apresentariam opções e então James Vowles as avaliaria e então todos nós daríamos nossas opiniões. A essa altura, Lewis estava alcançando Max e parecia que ele poderia ultrapassá-lo no pneu duro, mas estávamos muito fracos e não poderíamos continuar a segui-lo dessa maneira. Então, a única opção para evitar a P2 era arriscar, na esperança de que o pneu médio criasse uma vantagem. No começo, não parecia muito bom, mas a partir de então, quando Lewis sentiu a oportunidade, não havia como voltar atrás.”

A vitória foi a 10ª da Mercedes em 12 eventos em 2019 e deixa a equipe com 150 pontos de vantagem sobre a Ferrari no Campeonato de Construtores.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »