02/08/2019 às 11h15min - Atualizada em 02/08/2019 às 11h15min

Entenda porque o bairro e a localização influenciam no valor de um imóvel

CASA

Maria Gabriela
Assessoria de Imprensa, Seo
Condições de preços e financiamento acabam sendo os principais atrativos. No entanto, é preciso observar outros detalhes importantes
Na hora de escolher um imóvel para morar ou investir, devemos levar em consideração diversos fatores.
Além da metragem, área construída e dos aspectos relacionados à excelência no uso de matéria-prima e mão de obra, é importante entender que a localização possui grande interferência quando o assunto é valorização.

Valorização do imóvel em números
De acordo com os dados fornecidos por Sylvio Lindenberg, consultor de empresas especialista no ramo imobiliário, a localização do imóvel corresponde a 25% do fator de influência de compra.
Os fatores segurança e a presença de garagem correspondem, cada um, 15% da decisão de compra de um imóvel. Os outros 45% estão divididos em face para o sol, número do andar, vista, tecnologia, área de lazer e elevador.

Localização
Existem dois elementos que devem ser levados em consideração no que diz respeito ao bairro ou cidade em que o imóvel está localizado. O primeiro está relacionado ao valor aproximado do m2 em determinada região.
Dessa forma, um apartamento, por exemplo, de 100 m2 no bairro Indianópolis, localizado na cidade de São Paulo, pode custar a metade do preço em relação ao imóvel de mesma metragem no bairro do Ibirapuera.
Além disso, há a possibilidade de aquisição de imóvel em uma região de grande potencial de valorização no futuro. Portanto, pesquisar é a palavra de ordem para que você possa chegar ao melhor custo-benefício.
O segundo elemento diz respeito à valorização do imóvel de acordo com seu entorno. Dessa forma, é preciso visitar o local por várias vezes e observar os seguintes aspectos:

Mobilidade- Verifique quais são os meios convencionais e alternativos que são acesso ao bairro. Observe como é o fluxo de trânsito e se há opções de transporte público e ciclovia.
Preste atenção se há feiras semanais que bloqueiam o trânsito em determinados horários. Não é agradável querer sair de casa com o carro e não conseguir porque a passagem está impedida.

Infraestrutura- A presença de escolas, comércios, academia, posto de saúde e áreas de lazer entre outros interfere diretamente na valorização do imóvel.
Nesse quesito, não deixe de questionar se é possível ir a pé até a padaria, agência bancária e farmácia, por exemplo. Isso facilita no dia a dia e é um atrativo a mais na hora da compra ou da venda.

Identificação dos pontos negativos- Morar perto de fábricas e redes de prestação de serviços que provocam barulho excessivo e poluição pode gerar muitos problemas
relacionados ao bem-estar e à saúde, principalmente se há crianças na família.
Bares na rua, casas noturnas ou salões de festas podem interferir negativamente e  prejudicar a valorização do imóvel. 
As enchentes podem causar transtornos e desvalorizar o imóvel. Se no momento em que você estiver fazendo a pesquisa estiver fora da época de chuva, pergunte aos vizinhos e pesquise por notícias que tratam desse tipo de problema.

Segurança- Pesquise sobre o índice de criminalidade da região e se há problemas corriqueiros relacionados a furtos ou assaltos.
Leve em consideração a iluminação pública, a presença de portaria no condomínio ou se há algum serviço de segurança particular. Câmeras, alarmes e outros instrumentos de segurança valorizam o imóvel.
O ideal é ir várias vezes até a rua em horários diferentes para observar, de forma mais detalhada, as condições de segurança.

Andar e vista- Em caso de apartamentos, andares superiores e com vista livre costumam ser mais atrativos e, por isso, a alta demanda de procura faz com que eles sejam mais caros em comparação aos andares mais próximos do térreo.

Itens de relevância
O desejo de morar perto do trabalho predomina entre pessoas que moram em São Paulo e buscam por mais conforto, bem-estar e qualidade de vida. Outro atrativo é a presença de shopping na região.
Além disso, a procura por apartamentos de 2 ou 3 dormitórios depende do dia a dia dos moradores e da quantidade de pessoas na família. Pessoas que trabalham em casa podem se beneficiar de um quarto extra e fazer dele uma área  de home office.
Devido a fatores de comodidade de versatilidade, muitas famílias paulistanas têm optado pela migração da casa para apartamento. Nesse cenário, a dificuldade em adaptar móveis aos espaços é uma realidade frequente.

Com o objetivo de garantir a guarda de móveis e objetos de forma prática e segura, atividades de self storage São Paulo vêm conquistando cada vez mais espaço no ramo.
Se você está prestes a se mudar para um apartamento e não pretende se desfazer dos móveis que não comporão o novo lar, pense nessa possibilidade eficaz de investimento.
 
 
 
 
 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »