18/06/2019 às 15h49min - Atualizada em 18/06/2019 às 15h49min

Em 19 dias, Infraestrutura limpa 2.250 bocas de lobo em Ribeirão Preto

Estimativa é limpar cinco mil bocas de lobo por mês para atingir 40 mil bueiros até o final do ano

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Na manhã desta terça-feira (18), a Secretaria de Infraestrutura de Ribeirão Preto divulgou o balanço parcial da limpeza de bocas de lobo na cidade. Com início no dia 27 de maio, após a contratação (via licitação) da empresa Carvalho Multisserviços Eireli pelo valor de R$ 3.097.945,51, 2.250 bueiros e 90 poços de visita (PV) foram limpos em nove bairros até o dia 14 de junho, além de 437 toneladas de entulho recolhidas.
 
A informação foi passada pelo diretor do departamento de Manutenção e Serviço dos Próprios Públicos, Arlindo Sicchieri, durante coletiva de imprensa realizada na rua Aristides Bernardes Barreto, no Parque Ribeirão Preto, enquanto a equipe atuava no local.
 
De acordo com Sicchieri, a pasta identificou cerca de 40 mil bocas de lobo existentes em Ribeirão Preto e iniciou a ação nos bairros mais críticos, como Vila Virgínia, Vila Guiomar, Jardim Piratininga, Adão do Carmo, Solar Boa Vista, Jardim Dona Branca Salles, Jardim Centenário, Parque Ribeirão Preto e Jardim Progresso.
 
“Nesse ritmo, vamos alcançar facilmente cinco mil bocas de lobo limpas por mês. Até o final do ano, estimamos atingir toda a cidade. Antes dessa licitação, nós tínhamos uma equipe própria pequena e, por isso, fazíamos um serviço emergencial. Agora, temos um trabalho mais técnico e com maior atendimento, podendo manter as bocas de lobo sempre limpas para evitar enchentes e outros prejuízos à população”, afirmou o diretor.
 
Só na segunda-feira (18), 140 bocas de lobo passaram pelo serviço de limpeza. Devido aos feriados, o serviço será interrompido entre quarta e quinta-feira, retornando na sexta e sábado para finalizar o Parque Ribeirão. Nos próximos dias, a Secretaria de Infraestrutura concentrará esforços no Ipiranga e na Vila Tibério.



 
Estrutura

A empresa contratada conta com uma equipe formada por 20 pessoas responsáveis pela limpeza manual, quatro pela produção das tampas de bueiro, três pela troca dessas tampas, três que manuseiam o caminhão de sucção, além de dois caminhões de coleta com três funcionários.
 
A ação se inicia com a remoção dos resíduos levados até a boca de lobo pela água, como terra, galhos e plantas, além de materiais plásticos descartados em locais inapropriados. Após a retirada do lixo, a equipe verifica o estado dos poços de visita. Em caso de entupimento, as galerias de águas pluviais são desobstruídas com hidrojateamento. Na sequência, o caminhão apelidado de Jumbo faz a sucção de todo o resíduo do PV. O equipamento tem capacidade para encher até 12 toneladas.
 
Moradores podem colaborar

Arlindo Scchieri ainda ressalta que a colaboração da população é fundamental para evitar futuros entupimentos e, consequentemente, possíveis enchentes. “É muito comum encontrarmos material de construção, areia, bloco, além de sacolas de supermercado, materiais descartáveis. Ainda mais para evitar epidemias de dengue, é importante cuidar desses detalhes”, diz.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »