05/06/2019 às 16h25min - Atualizada em 05/06/2019 às 16h25min

Gaeco deflagra fase da Operação Ouro Verde contra corrupção na saúde em Várzea Paulista

Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão

MPSP
Na manhã desta quarta-feira (5/6), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado de São Paulo, com o apoio do Batalhões da Polícia Militar do Estado de São Paulo (Baep), deflagrou a quarta fase da Operação Ouro Verde, desta vez envolvendo o desvio de recursos públicos no Hospital de Várzea Paulista, durante a gestão da Vitale Saúde, e a corrupção de agentes públicos.

São alvos desta fase da investigação dois secretários municipais de Várzea Paulista, investigados por terem recebido propinas mensais para permitir que o contrato da Vitale com a prefeitura fosse mantido. Segundo o apurado, o dinheiro de corrupção era a moeda de troca para que os empresários por trás da Vitale pudessem desviar verbas do hospital. 

O caso chama a atenção principalmente pelo estado precário da saúde em Várzea Paulista. Ao todo, estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas residências e nos locais de trabalho dos investigados.


A Operação Ouro Verde teve início em novembro de 2017, quando foi desarticulado esquema criminoso de desvio milionário de dinheiro público do Hospital Ouro Verde de Campinas. Desde então, 18 pessoas foram presas e mais de 40 mandados de busca foram cumpridos com autorização da Justiça.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »