28/05/2019 às 10h11min - Atualizada em 28/05/2019 às 10h11min

Relação entre Leclerc e Ferrari estaria próxima do “ponto de ruptura”, diz mídia italiana

F1 Mania
Foto: LLuis Gene/ AFP
De acordo com o italiano ‘FormulaPassion’, Charles Leclerc está muito insatisfeito com a maneira como ele foi tratado em sua curta temporada na Ferrari até agora e a relação está chegando ao seu “ponto de ruptura”.

Leclerc foi vítima de várias ordens de equipe e contratempos estratégicos, sendo que o último deles aconteceu no Grande Prêmio de Mônaco. O piloto de 21 anos estava longe de assegurar sua vaga no Q2 durante a qualificação, mas a equipe decidiu mantê-lo nos boxes ao invés de uma segunda tentativa. A “estratégia” deu errado e Leclerc foi eliminado ainda no Q1 terminando na P16.

Durante a corrida, Leclerc partiu para cima dos adversários nas ruas estreitas do Principado, até que tudo deu errado para o “dono da casa”. Ele mergulhou por dentro de Nico Hulkenberg na Rascasse, acertou a lateral do R.S.19 do alemão e acabou furando seu pneu traseiro direito – destruindo seu chassi no retorno aos boxes. Ele tentou voltar, mas acabou abandonando seu primeiro GP em casa.

“As relações entre Maranello e os empresários de Leclerc estariam perto do ponto de ruptura”, afirma a publicação italiana.

“A conduta esportiva de Leclerc provocou aplausos na sala de imprensa de Monte Carlo e entusiasmou o público que começa cultivar uma espécie de ‘febre de Charles’, menos a Ferrari. “Mas com a raiva acumulada desde o início da temporada, primeiro pelas ordens com motivação incerta e depois pela gestão na qualificação, teve que encontrar uma saída.

“As dez primeiras voltas de Charles Leclerc na corrida no Principado, mostrou uma fúria agonizante do piloto, mas também um silencioso protesto”.


“Um grito que atravessou o paddock e encontrou os ouvidos certo para ouvi-los. Em particular, o interesse de uma equipe de primeiro nível com a garantia de uma potencial disponibilidade para ele tomou forma na tarde de domingo”, conclui a publicação.

Assentos estariam disponíveis no final do ano. O contrato de Valtteri Bottas na Mercedes acaba no final da temporada, e Pierre Gasly, da Red Bull, também não tem seu futuro garantindo na Red Bull para 2020.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »