22/02/2018 às 14h14min - Atualizada em 22/02/2018 às 14h14min

Parque São Vicente, Vila Guarujá e Vila Germano são vistoriados no mutirão contra o Aedes aegypti

Assessoria de Imprensa
A Secretaria Municipal de Saúde de Birigui continua realizando mutirões contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. Nesta quinta-feira, dia 22 de fevereiro, houve varredura nas residências, comércios e terrenos baldios dos bairros Parque São Vicente, Vila Guarujá e Vila Germano.

Vinte e quatro agentes comunitários de saúde e de combate a endemias, além de dois supervisores, conscientizaram os moradores e eliminaram potenciais criadouros para o mosquito. O mutirão conta com o apoio da Secretaria de Serviços Públicos, Água e Esgoto no recolhimento dos materiais inservíveis retirados dos imóveis.

EMERGENCIAL

O trabalho integra as ações emergencias de prevenção e combate ao mosquito. “O mutirão é feito para orientar o morador a não deixar recipientes com água parada e para que possamos diminuir o índice de infestação do mosquito de forma rápida”, explicou o educador de saúde do CCVZ (Centro de Controle de Vetores e Zoonoses) Marco Antônio Sanchez.

O monitoramento regular dos pontos estratégicos e imóveis especiais, como escolas, hospitais, ferros-velhos, borracharias, entre outros locais, também foi intensificado. Além disso, a equipe do IEC (Informação, Educação e Comunicação) do CCVZ realiza ações educativas nas unidades escolares, visando alertar as crianças sobre os perigos da dengue e demais doenças.

Os mutirões estão sendo direcionados aos bairros com alto índice de larvas do Aedes. Até o momento, foram vistoriados o Cidade Jardim, Vila Bandeirantes, Residencial Braguim, Pinheiros, Jandaia 1 e 2, Jardim Planalto, Jardim Ypê, Residencial Mário Crem dos Santos, Jardim Bolelli, Bosque da Saúde 1 e 2, São Cristovão, Perdizes, Jardim Sumaré, Vila Staff e Santa Izabel.

“Intensificamos todas as atividades que são realizadas diariamente pelos profissionais da saúde, como as visitas casa a casa, pois o nosso objetivo é reduzir o índice de infestação por Aedes aegypti e evitar que o município tenha uma nova epidemia de dengue. Pedimos à população que nos ajude nesta luta”, disse o diretor da Vigilância Sanitária, Ricardo Antônio de Oliveira.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »