19/02/2018 às 15h06min - Atualizada em 19/02/2018 às 15h06min

Janeiro tem redução em fatalidades de trânsito no Estado

Índice é o menor registrado pelo Infosiga SP; governo assina parceria com entidades do terceiro setor e Polícia Rodoviária Federal.

Portal SP
“Desde o início do programa, em 2016, 421 vidas foram salvas. Hoje, a causa externa, que é acidente rodoviário, é a terceira maior causa de morte no mundo inteiro, e a primeira entre jovens”, disse Alckmin

O número de fatalidades causadas por acidentes de trânsito caiu 5,4% em janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado. Neste ano, foram registrados 387 óbitos, o menor número desde o início do Infosiga SP, sistema que registra ocorrências em 645 municípios desde 2015.

Os dados foram divulgados hoje (19) pelo governador Geraldo Alckmin em evento no Palácio dos Bandeirantes, na capital do Estado. “Todo dia 19, o Infosiga traz os indicadores pra gente poder dirigir os investimentos e reduzir os acidentes de transito. Desde o início do programa, em 2016, 421 vidas foram salvas. Hoje, a causa externa, que é acidente rodoviário, é a terceira maior causa de morte no mundo inteiro, e a primeira entre jovens, o que é duríssimo”, disse Alckmin.

A solenidade na sede do governo paulista reuniu prefeitos de sete cidades para assinatura de convênios com o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e Detran.SP.

“Um trabalho sério, e como metade desses acidentes e mortes ocorre nas cidades, ou nas áreas urbanas, nós fazemos convênios com as prefeituras. Hoje foram mais sete municípios, que a gente repassa o dinheiro para fazer a calçada, para fazer o acostamento, a passarela, a ciclovia. Então, é analisado com uma lupa caso a caso, onde houve o acidente, se foi bicicleta, atropelamento, se foi carro ou moto, rodovias estaduais, federais. Agora também trouxemos a Polícia Rodoviária Federal nessa boa parceria, a Fundação Volkswagen, a Fundação Blooomberg, enfim, novos parceiros pra esse trabalho”, completou o governador.

Os municípios de Araraquara, Bauru, Carapicuíba, Cotia, Mogi das Cruzes, Mogi Guaçu e Suzano receberão, juntos, receberão R$ 9,5 milhões para 1.240 projetos que incluem obras viárias e ações de educação para o trânsito. O valor é proveniente de multas aplicadas pelo Detran.SP.

“Senti a perda de um sobrinho aos 22 anos de idade num acidente de trânsito urbano na cidade de Bauru, e certamente, se ações como essa já tivessem sido implementadas na cidade de São Paulo, e no país, nós teríamos, como tivemos, a redução de mais de 400 mortes. Portanto, esse é um problema especial para nós prefeitos. Para que possamos implementar no trânsito de nossas cidades ações inovadoras, que trabalham com estatísticas para identificarmos quais pontos na cidade precisam de mais atenção e investimentos significativos. A cidade de Bauru já reduziu, de 2016 para 2017, em 20% os acidentes de trânsito e conseguimos parar o número de mortes – foram 45 em cada ano”, avaliou o prefeito de Bauru, Clodoaldo Gazzetta.

Parcerias

Conforme adiantou Alckmin, o evento também foi palco de assinatura de parceria do Movimento Paulista com três entidades do terceiro setor: Fundação Volkswagen, ONG Criança Segura e Vital Strategies, entidade que representa a Fundação Bloomberg para ações de segurança no trânsito.

“A parceria com instituições de renome e atuação internacional possibilita levar a mensagem de segurança para um público ainda mais amplo”, explica a coordenadora do programa, Silvia Lisboa.  “São 103 municípios que já assinaram o protocolo de intenções, 60 deles a gente já celebrou o convênio e 43 municípios estão em projeto de plano de ação. É importante reforçar a mudança de comportamento, demora muito tempo, é preciso conversar com as pessoas o tempo inteiro e essa questão depende da gente”, completou.

A assinatura de acordo de parceria técnica com a Polícia Rodoviária Federal também integrou a agenda. Além do envio de dados de rodovias federais que já é realizado pela PRF, agora o órgão terá agora acesso a uma série de dados compartilhados pelo Movimento Paulista.

“Gostaria de enaltecer os parceiros, as pessoas que voluntariamente compareceram e entenderam a importância de se enfrentar essa questão tão grave, que é a morte por questões de trânsito em São Paulo. Não conheço um outro movimento desse tamanho e com esse nível de coordenação no nosso país, o que é uma pena, não é um assunto que ainda pauta as questões de definições políticas e é isso que mexe, que muda e acaba movimentando a sociedade. Esse movimento veio para ficar”, completou o secretário de Governo de Estado, Saulo de Castro Abreu Filho.

Estatísticas do mês

Estado de São Paulo – Janeiro 2018

 

Sobre o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito

Programa do governo do Estado de São Paulo, tem como principal objetivo reduzir pela metade os óbitos no trânsito no Estado até 2020. Inspirado na “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o período de 2011 a 2020, o comitê gestor do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é coordenado pela Secretaria de Governo e composto por mais nove secretarias de Estado: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

As secretarias são responsáveis por construir um conjunto de políticas públicas para redução de vítimas de acidentes de trânsito no Estado.

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito envolve também a sociedade civil com o apoio de empresas – Abraciclo, Ambev, Arteris, Banco Itaú, CNseg, ProSimulador e Raízen – e do Centro de Liderança Pública (CLP).
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »