28/02/2019 às 08h50min - Atualizada em 28/02/2019 às 08h50min

Deic prende falso auditor fiscal aplicando golpe do leilão da Receita Federal

Durante o flagrante, outro suspeito, que intermediava o negócio também foi detido

SSP
O falso auditor apresentava identificação funcional e convencia a vítima a fechar o negócio. (Foto : Polícia Civil)
A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quarta-feira (27), dois dos principais articuladores de uma quadrilha especializada em aplicar o “golpe do leilão da Receita”. O flagrante aconteceu no bairro da Consolação, no centro da Capital, quando mais um golpe seria concretizado.

Agentes da 3ª Delegacia da Divisão de Investigações Gerais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) apuravam o esquema há cerca de dois meses. Segundo apurado, lotes de diversos produtos eram oferecidos com valores abaixo do mercado em sites.

A equipe detectou um possível golpe em andamento cuja vítima estava interessada em uma carga de cerveja. Os policiais conseguiram flagrar a ação e deteve o homem que ostentava a cédula de identidade da Receita Federal e o outro estelionatário, que intermediava o negócio.

O esquema

A organização usava sites de comércio virtual e até uma ação de campo, quando os detidos simulavam um acordo entre comprador e o auditor fiscal da Receita Federal. “Aproveitavam uma área de atendimento ao público para apresentar o funcionário responsável pela mercadoria”, explicou o delegado André Vinicius Figueiredo, titular da 3ª Delegacia da DIG.

De acordo com a autoridade, em meio a diversas pessoas surgia o falso auditor. Ele apresentava identificação funcional e convencia a vítima a fechar o negócio. Para justificar o baixo valor, os envolvidos contavam que tinham acesso privilegiado às mercadorias oferecidas nos leilões.

O comprador entregava o dinheiro. Recebia uma falsa documentação indicando o depósito onde retirar os produtos. Enquanto isso, o dinheiro era remetido a uma conta bancária fora do Estado de São Paulo. Em seguida, depois de sacado, era convertido em dólares.

A ação da quadrilha utilizando o como pano de fundo a Receita Federal entrou no sistema de alerta. A direção acionou a polícia e forneceu informações para o desenvolvimento das investigações. As equipes passaram a monitorar as ofertas utilizando o esquema de leilão.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »