26/02/2019 às 11h52min - Atualizada em 26/02/2019 às 11h52min

Com contrato já assinado, Prefeitura de Marília aguarda entrega da unidade de Castramóvel

Empresa que venceu licitação para fornecer trailer adaptado tem 90 dias para concluir serviço

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Assinado em 15 de janeiro, o contrato para aquisição do “Castramóvel” para reforçar as ações de apoio à posse responsável de cães e gatos em Marília, prevê a entrega da unidade móvel até o mês de abril. A conquista foi confirmada pelo prefeito Daniel Alonso.

O chefe do executivo lembrou que a cidade nunca avançou tanto em relação às políticas públicas relacionadas aos animais domésticos. Os dados são públicos, as ONGs (Organizações Não-Governamentais) são parceiras e as ações avançam.

Para compra do Castramóvel foram investidos R$ 128.500,00. Maior parte desse valor, o município obteve no ano passado, em emenda parlamentar do deputado federal Ricardo Izar (PP). A licitação foi iniciada em setembro e finalizada no começo desse ano.

A unidade móvel é totalmente equipada para a realização das cirurgias, para que os profissionais trabalhem com tranquilidade e a população tenha garantia de serviço de qualidade.

“Vamos entrar para uma lista seleta de cidades, onde a Prefeitura conta com um Castramóvel. É uma reivindicação antiga na cidade e questão de responsabilidade. Nosso objetivo é, junto com a população, reduzir a superpopulação de animais, combatendo maus tratos e também favorecendo o controle de doenças”, disse o pefeito Daniel Alonso.

Para o deputado Ricardo Izar, as cidades que desenvolvem políticas públicas respeitando os direitos dos animais, “saem na frente”. Ele destacou ainda o significativo ganho social e econômico, com o controle de zoonoses.

“A política pública de controle populacional de animais é muito importante, porque além de ser uma questão de respeito aos próximos animais, evitando-se superpopulação, é uma responsabilidade sanitária”, disse.

O parlamentar mencionou pesquisa da OMS (Organização Mundial de Saúde). “A cada R$ 1 investido no controle de zoonose, economiza-se R$ 27 em saúde humana. São dados incontestáveis. O país precisa dessa evolução, que passa pelo respeito ao próximo, considerando também o animal”, afirmou Izar.

RESPONSABILIDADE
 
Do programa de Castração praticamente parado até 2016, o município de Marília avançou em todas as áreas. Até então, a única iniciativa era a parceria entre a Prefeitura e as clínicas particulares, para castração com custo reduzido.
 
Por determinação do prefeito Daniel Alonso, as parceiras com as clínicas foram mantidas e também foi criado o Programa de Castração para Controle da Leishmaniose.

No mês de agosto do ano passado, foi assinado contrato (vigente por 12 meses) com o ICEV (Instituto de Cirurgias e Especialidades Veterinárias). Em cinco meses, já foram castrados 756 cães saudáveis, residentes nos bairros com maior risco de leishmaniose.

Além disso, a Prefeitura reformou e triplicou a capacidade do CVA (Centro de Vigilância Ambiental) e implantou o serviço para recolhimento, castração e doação de animais, que pode ser acionado pelo telefone 193, com a colaboração do Corpo de Bombeiros.

PARCERIA

O prefeito Daniel agradeceu o empenho do deputado Ricardo Izar, que atendeu pedido do chefe do Executivo, das lideranças partidárias e também de ativistas da causa animal na cidade.

“Todos sabemos do comprometimento do deputado com essa questão. Ele tem destinado emendas para Castramóvel em várias cidades. Aqui em Marília, o deputado se sensibilizou com nosso esforço”, disse o chefe do Executivo mariiense.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »