04/02/2019 às 14h13min - Atualizada em 04/02/2019 às 14h13min

Conheça sobre o procedimento de agendamento, inscrições e sorteio das 104 casas da CDHU em Salmourão

Inscrições só podem ser abertas após a conclusão de 70% das obras, que incluem terraplanagem, alvenaria, asfalto, rede de água, esgoto e energia elétrica

Lucas Reis, especial para o AtaNews
Obras estão no segundo lote de casas, que estão apenas no início de sua execução
A partir do momento em que o Programa Habitacional do Estado anunciar a oferta de novas moradias em Salmourão, começará a corrida da população para se inscrever e poder participar do sorteio público, concorrendo a uma unidade.

Para evitar grandes filas e conseguir atender a grande demanda de interessados de forma rápida e eficiente, a Secretaria de Estado da Habitação, nos empreendimentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo (CDHU), realiza o agendamento, que é a etapa anterior à efetivação da inscrição.

Este procedimento evita longas esperas. O local do agendamento é definido no edital das inscrições. Uma vez realizado, o interessado recebe um protocolo com todas as informações, descrevendo os documentos necessários para fazer a inscrição, além da data e horário já disponibilizados, o que evita a espera em longas filas.



Em Salmourão a construção das 104 unidades da CDHU estão apenas começando, e as inscrições serão abertas após as obras atingirem um percentual de execução acima de 70%. Veja fotos da execução da obra clicando neste link. Vale lembrar que os agendamentos, as inscrições e o sorteio são realizados exclusivamente por funcionários da Secretaria Estadual de Habitação.

Uma vez que o interessado faça seu agendamento e apresente os documentos poderá efetivar sua inscrição. Depois de inscritos poderão concorrer ao sorteio, onde cupons com os nomes de todos os mutuários são colocados em caixas transparentes de acrílico e são retirados um de cada vez, até que se complete o número de unidades. Em seguida são sorteados os suplentes, que ficam em uma fila de espera caso alguns dos sorteados não comprovem as exigências requisitadas pela CDHU.



Mesmo sendo sorteado, o mutuário passa por um pente fino, que irá ajudar a comprovar se realmente o mesmo não tem um outro imóvel, se sua renda é compatível com a renda exigida pelo programa e também se consegue comprovar que é residente no município há mais de 5 anos. Em caso de não atender aos requisitos, a casa é repassada ao suplente imediato, que também deve atender às mesmas exigências.

Lembrando também que existem as cotas de casas para pessoas idosas, portadores de necessidades especiais e para policiais militares, devendo estas serem observadas durante o processo de entrega dos imóveis.



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »