11/12/2018 às 14h15min - Atualizada em 11/12/2018 às 14h15min

Denunciados pelo MPSP, homens que roubaram empresa em Ribeirão Preto são condenados

Pena imposta a um dos réus chegou a 123 anos de prisão

MPSP
Foto: Divulgação
Quatro pessoas que participaram, em julho de 2016, do assalto à empresa Prosegur em Ribeirão Preto foram condenados por organização criminosa armada, latrocínio e por crime de incêndio com morte, além de receptação de um colete balístico e pela posse de fuzil, munição e dinamite, apreendidos dias depois em cofre de um veículo utilizado pelos assaltantes. Dois homens identificados como lideranças do grupo foram condenados a mais de 121 anos de pena cada, além de multa; um homem que se encontra foragido, identificado como financiador do grupo, foi sentenciado a pouco mais de 123 anos de prisão e multa; e um funcionário da empresa, identificado como a pessoa que repassou informações internas, foi condenado a mais de 116 anos de pena. 

O crime de latrocínio consumado que resultou na morte de um policial militar rodoviário recebeu a pena máxima de 30 anos. A sentença manteve os réus presos, bem como confirmou a prisão preventiva do foragido, um empresário do município de Viradouro. 

Os valores apreendidos com investigados (pouco menos de R$ 200 mil) foram restituídos à empresa durante o processo. Vários veículos blindados utilizados no assalto, abandonados em cidade vizinha e que haviam sido furtados, roubados ou financiados em nomes de laranjas, foram devolvidos aos proprietários. 

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) recorreu da sentença com relação à absorção de alguns crimes e à aplicação das penas dos delitos de posse de armas militares e explosivos encontrados após os fatos em veículo da organização criminosa. O MPSP requereu ainda que seja investigado um funcionário do réu foragido, que poderia haver branqueado valores do delito e prestado falso testemunho em Juízo.  

Em julho de 2016, dezenas de homens armados com artefatos de guerra assaltaram a sede da empresa Prosegur em Ribeirão Preto. Após provocarem explosões com dinamite, saquearam R$ 51.255.000,00, em um ação criminosa que durou mais de uma hora, em bairro densamente habitado. Os assaltantes - entre 20 e 40 pessoas - utilizaram dezenas de veículos blindados e caminhões,  armamento militar (fuzis 762 e 556, bem como munição antiaérea .50), além de explosivos. O grupo incendiou veículos para formar barricada e usou pregos especiais para furar pneus, além de terem explodido transformador de energia e de efetuarem centenas de disparos de arma de fogo, tudo para evitar a aproximação de viaturas policiais. 

Antes e depois do assalto, o comboio do grupo entrou em confronto com policiais militares, um dos quais foi baleado na cabeça, falecendo na rota da fuga. Ainda foi atingida com disparo de raspão na cabeça uma pessoa que trafegava próximo ao local do crime. 


Um dos veículos incendiados pelo grupo acabou vitimando um morador de rua que dormia nas imediações e não conseguira vaga em albergue naquela noite, sofrendo queimaduras em mais de 50% do corpo, falecendo dias depois. Os assaltantes ainda roubaram um carro de casa vizinha para a fuga, após danificarem um dos blindados.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »