10/12/2018 às 15h30min - Atualizada em 10/12/2018 às 15h30min

Pele com acne: Saiba como identificar e tratar todos os tipos de acne

Conheça os diferentes tipos de acne e como tratá-las

Beleza extraordinária
Foto: Imagem Ilustrativa
A acne é um problema que afeta a maior parte das pessoas, seja em maior ou menor grau. Os cravos e espinhas podem acontecer em qualquer época da vida e não importa o seu tipo de pele. Mas você sabia que existem diferentes tipos de acne e eles podem ter tratamentos também bem diferentes?
 
Embora alguns cuidados sejam essenciais para todas as pessoas - como a limpeza, hidratação e esfoliação regular da pele -, cada tipo de acne demanda tratamentos específicos. Quer aprender a identificar cada um deles e o que fazer para acabar com o problema? Vem conferir!

Resultado de imagem para PELE COM ACNE: SAIBA COMO IDENTIFICAR E TRATAR TODOS OS TIPOS DE ACNE

Resultado de imagem para PELE COM ACNE: SAIBA COMO IDENTIFICAR E TRATAR TODOS OS TIPOS DE ACNE


 
1- Cravos pretos
Eles são os mais fáceis de identificar, já que formam pontinhos pretos na pele com as bordas elevadas. Os cravos surgem quando o excesso de óleo, bactérias e células mortas entopem os poros - e ficam pretos porque os poros abertos permitem que o ar oxide as impurezas acumuladas.
 
Para tratar o problema, a dica é apostar em esfoliações regulares. Se não adiantar, procure um dermatologista. Além disso, não esfregue ou esprema o cravo, já que isso pode machucar a pele e até mesmo causar marcas permanentes.
 
2- Cravos brancos
Os cravos brancos são bem semelhantes aos pretos, mas com uma diferença: eles ficam fechados e, por isso, não oxidam. Isso faz com que eles sejam mais claros e sem aquela pontinha preta. Eles podem ser branquinhos ou da cor da pele.
 
O lado positivo é que para cuidar dos cravinhos brancos, o tratamento é exatamente igual aos cravos pretos. Ou seja, se você tem os dois, dá para tratar de uma só vez. É só usar o esfoliante para renovar a pele.
 
3- Pápulas
As pápulas são um tipo de espinha pequena e vermelha. Elas se formam quando o excesso de óleo, as células mortas e bactérias penetram em uma camada mais profunda da pele e causam inflamação. O resultado disso é o conhecido inchaço e a vermelhidão no local.
 
Para cuidar das pápulas, você pode manter a rotina normal de cuidados com a pele, lavando o rosto duas vezes ao dia. A diferença é que você deve substituir o sabonete comum por um com peróxido de benzoíla e ácido salicílico, que tratam as espinhas. Se o problema persistir, consulte o seu dermatologista.
 
4- Pústulas
As pústulas são bem semelhantes às pápulas, com a diferença de que elas possuem pus. Por isso, frequentemente elas são identificadas por serem espinhas com a pontinha branca ou amarelada.
 
Por serem parecidas, o tratamento das pústulas é o mesmo das espinhas sem pus: usar produtos com peróxido de benzoíla e ácido salicílico. Por causa da pontinha amarela, muitas pessoas se sentem tentadas a espremê-las, mas essa não é uma boa ideia. Espremer as espinhas pode causar inflamações no local e deixar marcas permanentes.
 
5- Nódulos
Os nódulos surgem quando as impurezas acumuladas nos poros penetram mais profundamente na pele e provocam irritações. Eles são inchaços maiores, firmes e costumam ser dolorosos - muitas vezes, os nódulos são chamados de espinhas internas.
 
Por ser um tipo de acne mais profunda e mais severa, o ideal é procurar o seu dermatologista para decidir o melhor tratamento para o problema. Eles podem deixar cicatrizes, por isso é muito importante tratá-los o quanto antes.
 
6- Cistos
Assim como os nódulos, os cistos também são inchaços grandes, dolorosos e mais profundos. A diferença entre eles é que os cistos são mais macios e têm pus.
 
Para tratá-los, também é recomendado se consultar com um dermatologista para decidir a melhor solução para você. Algumas vezes é necessário tomar antibiótico e usar uma solução tópica para tratar os cistos.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »