30/11/2018 às 11h12min - Atualizada em 03/12/2018 às 11h12min

Ritinha Prates entrega cadeira de rodas controlada com o queixo

Equipamento foi adquirido com recursos do FAEC e doado a paciente atendido no Centro Especializado em Reabilitação (CER)

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
 Gabriel Esposito Félix, de 21 anos, morador de Buritama (SP), e que não tem os movimentos do pescoço para baixo do corpo, recebeu nesta quarta-feira uma cadeira de rodas motorizada e diferenciada. O equipamento possui joystick mentoniano, um controle que aciona a cadeira com movimentos do queixo. "Receber essa cadeira é ganhar independência. Agora vou conseguir sair sozinho", declarou o jovem, que já planeja ir ao show do cantor Fernandinho, previsto para ocorrer na sua cidade natal, no dia 1º de dezembro.
 
"A entrega das cadeiras de rodas para os usuários contribui com o processo de reabilitação e é essencial para que eles tenham uma melhor qualidade de vida", afirma o coordenador do setor de fisioterapia do CER, Marcos Adriano Mantovan. A estimativa é que até o final deste ano sejam entregues 300 cadeiras, entre equipamentos normais, para banho e motorizados. Até o momento, já foram entregues 250 a 135 usuários atendidos no Centro Especializado em Reabilitação (CER) Ritinha Prates (alguns recebem mais de um equipamento, sendo um normal ou motorizado e outro, de banho).
 
O acidente que deixou Félix tetraplégico ocorreu no dia 2 de setembro de 2017, durante um treino de jiu-jitsu, que resultou na compressão das vértebras C4 e C5. Graças ao acompanhamento dos profissionais do CER, hoje ele consegue ter um melhor controle de tronco, e há cinco meses tem recebido treinamento para utilizar a cadeira. A ação consiste em treinar em uma mesa ortostática (com equipamentos que estimulam a coordenação motora). Há uma semana, o usuário começou a treinar na própria cadeira que recebeu agora da entidade.
 
CER e FAEC
 
Inaugurado oficialmente no dia 26/08/2015, o CER Ritinha Prates é um ponto de atenção ambulatorial especializada em atendimento especializado em reabilitação, concessão, adaptação e manutenção de tecnologia assistiva, constituindo-se em referência para a rede de atenção à saúde no território. Todo o atendimento realizado no CER é realizado de forma articulada com os outros pontos de atenção da Rede de Atenção à Saúde, por meio de Projeto Terapêutico Singular, cuja construção envolverá a equipe, o usuário e sua família.
 
O equipamento da AAERP é direcionado ao atendimento de pessoas com deficiências auditiva, física e visual, de qualquer os sexos e idades encaminhadas pelos serviços de saúde da região de abrangência da DRS II. O objetivo é promover o estabelecimento e cumprimento das ações voltadas à qualidade de vida desse segmento, assegurando a igualdade de oportunidades às pessoas portadoras de deficiência. A garantia deverá resultar no provimento de condições e situações capazes de conferir qualidade de vida, com a plena observância do arcabouço legal específico, como é o caso do Decreto n.º 3.298/99 e a Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência.
 
Atualmente, as capacidades mínimas definidas para atendimento mensal do CER Ritinha Prates são as seguintes: 200 usuários ao mês para reabilitação física, 150 para visual e 150 para auditiva, com 34 protetizações auditivas. Já o Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC) foi criado pelo Governo Federal em 1999, com a finalidade de arcar com os pagamentos dos procedimentos de alta complexidade em pacientes com referência interestadual, próprios da Câmara Nacional de Compensação, e dos decorrentes da execução de ações consideradas estratégicas.
 
A Entidade
 
Sem fins lucrativos, a Associação de Amparo do Excepcional Ritinha Prates existe há 40 anos. Atua na área da saúde e inclusão social, por meio do Hospital Neurológico Ritinha Prates (HNRP), com a prestação de serviços especializados a pessoas com deficiências neurológicas, auditiva, física e visual. O HNRP atende atualmente 60 usuários em regime de internação hospitalar (cuidados de longa permanência). A entidade também é a mantenedora do Centro Especializado em Reabilitação III – Ritinha Prates (CER III Ritinha Prates). Entre os seus valores está o tratamento humanizado, além do respeito a conceitos éticos, morais, ambientais e filantrópicos.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »