14/11/2018 às 10h59min - Atualizada em 14/11/2018 às 10h59min

Falso boato no WhatsApp causa dois assassinatos no México

CanalTech
Foto: Divulgação
Ricardo Flores, de 21 anos, e seu tio Alberto Flores, de 43 anos, foram linchados por uma multidão no México por causa de falsos boatos disseminados no WhatsApp. Os dois haviam sido levados sob custódia policial na pequena cidade de Acatlan "por perturbar a paz", quando as pessoas os arrastaram para fora da delegacia, espancando-os violentamente e, então, incendiando a ambos. O boato era de que eles eram sequestradores de crianças — e a violência foi transmitida ao vivo pelo Facebook.

Os boatos diziam que eles eram sequestradores envolvidos em um esquema de tráfico de órgãos, pois nos últimos dias algumas crianças de quatro, oito e 14 anos haviam desaparecido, com algumas delas sendo encontradas mortas com sinais de remoção de órgãos. Um homem chamado Francisco Martinez teria sido o responsável por divulgar no WhatsApp que a dupla era, na verdade, a culpada pelos crimes.

Foi quando um outro homem procurou a prefeitura local para alertar os moradores de que a polícia estaria planejando liberar os rapazes, com uma terceira pessoa usando um alto-falante para pedir contribuições à população com o objetivo de comprar gasolina e incendiar os detidos. E não adiantou nada a polícia afirmar, repetidamente, que a dupla tinha sido presa por "infrações menores": o estrago já estava feito, com a multidão de 150 pessoas reunindo-se na delegacia com "sangue nos olhos".

Pelo menos quatro pessoas foram acusadas de assassinato, com outras cinco, que transmitiram tudo ao vivo pela rede social, sendo acusadas de instigar o crime. Já outros quatro suspeitos conseguiram fugir, segundo a polícia, que já descartou a participação dos falecidos no crime do qual foram acusados.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »