12/11/2018 às 15h24min - Atualizada em 12/11/2018 às 15h24min

Os perigos do consumo excessivo de álcool

O consumo excessivo de bebida alcoólica pode afetar o funcionamento do cérebro e comprometer alguns órgãos. Entenda

Unimed
Foto: Imagem Ilustrativa
As pessoas, em geral, compreendem que bebidas alcoólicas são prejudiciais à saúde, mas muitas delas não sabem exatamente quais são os riscos do uso nocivo de álcool. O consumo exacerbado pode causar danos no organismo a curto e a longo prazo.

Os efeitos imediatos da ingestão excessiva de álcool incluem fala arrastada, comprometimento motor, perda dos reflexos e confusão, chegando a provocar vômito e até levar ao coma. Já a longo prazo, pode elevar o risco de várias complicações de saúde. Isso sem contar as lesões resultantes de violência e acidentes de trânsito.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o abuso de álcool está atribuído a mais de 5% da carga mundial de doenças e lesões, comprometendo o funcionamento do cérebro e afetando vários outros órgãos. Mais de 3 milhões de pessoas morreram por consequência da bebida em 2016, conforme relatório divulgado este ano pela OMS. Esses índices acendem o alerta para a importância de ter consciência dos impactos do álcool no organismo e evitar o aumento dessas estatísticas.

Fígado
A maioria das doenças relacionadas ao fígado tem relação com o consumo de álcool, uma vez que este é o órgão responsável por metabolizar a substância no organismo. Entre essas doenças hepáticas estão esteatose (acúmulo de gordura no fígado), hepatite e cirrose.

Pâncreas
O abuso de álcool é a principal causa de pancreatite crônica em adultos, uma inflamação no pâncreas que pode provocar, entre outros sintomas, dor progressiva e gerar consequências graves à saúde.
 
Coração
A cardiomiopatia (doença do músculo cardíaco) é um problema que ameaça usuários de álcool. Eles também ficam sujeitos a sofrer de hipertensão, aumento do colesterol e arritmias, entre outras patologias.

Estômago
O excesso de álcool pode causar inflamação no revestimento do estômago, levando a gastrites e úlceras.
 
Cérebro
Os distúrbios mentais e comportamentais causados pelo álcool são perceptíveis mesmo a curto prazo e o consumo excessivo pode afetar o sistema nervoso e aumentar os riscos de danos cerebrais e de deterioração cognitiva.
 
Sistema imunológico
Beber muito também pode enfraquecer o sistema imunológico, tornando o corpo mais vulnerável para doenças e aumentando o risco de infecções.

Câncer
Muitas pesquisas atribuem o alcoolismo como fator de risco para diversos tipos de câncer, incluindo câncer de boca, esôfago, fígado, intestino e mama. Quanto maior o tempo de exposição à bebida, maior o risco de desenvolver esses cânceres.
 
Sinais do alcoolismo
O questionário CAGE (acrônimo referente às palavras-chave das perguntas) é conhecido como alternativa de fácil memorização para detectar problemas relacionados ao uso de álcool. São as perguntas:
 
- Você já sentiu que deveria diminuir ou cortar (“Cut down”) a bebida?

- Você já ficou irritado (“Annoyed”) quando criticaram o seu hábito de beber?

- Você já se sentiu culpado (“Guilty”) por beber?

- Você já teve que beber para aliviar os nervos ou reduzir os efeitos de uma ressaca ("Eye-opener")?


Apenas um “sim” é sinal para investigar a questão de forma mais aprofundada. A recomendação é procurar um médico.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »