15/10/2018 às 15h51min - Atualizada em 15/10/2018 às 15h51min

Drogas e celulares interceptados na entrada de presídios da região

Apreensões foram realizadas durante visitação em unidades prisionais no último fim de semana

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
No último final de semana (13 e 14), estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.
 
SÁBADO 13.10.18
PENITENCIÁRIA II "LUIZ APARECIDO FERNANDES" DE LAVÍNIA


A companheira de um sentenciado se submeteu à revista mecânica na entrada do presídio, sentando no banco detector de metais, como é de praxe nos procedimentos de revista. Neste momento, o aparelho sinalizou positivamente para a presença de metal em seu corpo, o que a levou a assumir que trazia em oculto 01 (um) celular, o qual retirou voluntariamente do órgão genital. A mulher foi suspensa do rol de visitas e, juntamente com o objeto, encaminhada à autoridade policial para providências da polícia judiciária. O sentenciado que receberia o material foi isolado preventivamente e irá responder a Procedimento Disciplinar.
 
PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS

Durante os procedimentos de revista a visitantes, no setor de portaria da unidade prisional, duas mulheres foram barradas com a posse de ilícitos. Uma delas chegou no sábado e ao passar pelo scanner corporal ouviu o aparelho sinalizar  para a presença de objeto metálico em seu corpo, além de gerar imagens em computador. Mesmo assim, se negou a retirar o material, sendo então conduzida pela polícia civil à Santa Casa para realização de exame de raios X, o que confirmou a presença do ilícito no órgão genital da mulher. A visitante então retirou o invólucro do corpo que, ao ser aberto, escondia substância esverdeada aparentando maconha. A mulher então foi suspensa do rol de visitas e levada à delegacia para as providências de praxe, e o sentenciado removido para o pavilhão disciplinar onde aguardará a apuração dos fatos.  No dia seguinte, outra visitante tentou entrar com 19 (dezenove) micros chips de celular camuflados em um sabonete, tendo sido tomadas as mesmas providências do dia anterior.
 
PENITENCIÁRIA "OZIAS LÚCIO DOS SANTOS" DE PACAEMBU

Neste final de semana, quatro mulheres foram barradas na entrada da unidade, quando tentavam entrar no presídio para visitar os respectivos companheiros que cumprem pena no local. Todas foram flagradas pelas imagens geradas pelo scanner corporal durante os procedimentos de revista, indicando que cada qual trazia consigo 01 (um) invólucro introduzido órgão genital. Com duas delas, havia porções de substância esverdeada, supostamente maconha, e com as outras duas havia porções de substância esbranquiçada, supostamente cocaína. A polícia militar foi acionada e as conduziu após o flagrante para a delegacia, para providências de praxe, além de serem suspensas do rol de visitas. Já os sentenciados envolvidos, que receberiam as encomendas, foram isolados preventivamente em pavilhão disciplinar enquanto aguardam a apuração dos fatos.
 
DOMINGO 14.10.18
PENITENCIÁRIA "TACYAN MENEZES DE LUCENA" DE MARTINÓPOLIS   


Por volta das 13h30, a companheira de um sentenciado tentou burlar a segurança do presídio e entrar com 01 (um) celular introduzido na genitália, para entregar a quem seria visitado. No entanto, foi interceptada por agentes penitenciários que notaram o ilícito durante os procedimentos de revista. A mulher foi suspensa do rol de visitas e levada com o objeto à delegacia local, enquanto o sentenciado envolvido responderá a Procedimento de Infração Disciplinar.
 
PENITENCIÁRIA III "ASP. PAULO GUIMARÃES" DE LAVÍNIA

Um invólucro, revestido por fita de auto fusão, papel carbono, grafite e veda rosca, escondendo 01 (um) mini celular sem chip, estava introduzido na genitália de uma mulher que visitaria o companheiro na unidade prisional. Ela foi flagrada ao passar pelo scanner corporal durante revista de praxe para entrar no presídio, mas afirmou que não receberia nenhum valor pela entrega do objeto, sendo posteriormente suspensa do rol de visitas e encaminhada à delegacia de polícia. Já o sentenciado foi isolado preventivamente em cela disciplinar.
 
PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO

Com 01 (um) invólucro inserido no órgão genital contendo cerca de 200 gramas de erva esverdeada, semelhante à maconha, a companheira de um sentenciado tentou entrar na unidade prisional, mas foi descoberta por agentes penitenciários, suspensa do rol de visitas e levada à delegacia local para providências da autoridade policial.
 
PENITENCIARIA DE IRAPURU

Ao submeter a mãe de um sentenciado a passar pelo scanner corporal, para revista mecânica, o aparelho identificou que havia um objeto estranho nas partes íntimas da mulher, aparentemente 01 (um) celular. Ao passar novamente pelo aparelho, a suspeita foi confirmada e ela confessou o fato, retirando o telefone do corpo em local próprio. A mulher foi suspensa do rol de visitas e junto com o objeto encaminhada à autoridade policial. O sentenciado foi conduzido ao pavilhão disciplinar, bem como instaurado procedimento disciplinar para apuração dos fatos.
 
PENITENCIÁRIA "SILVIO YOSHIHIKO HINOHARA" DE PRESIDENTE BERNARDES

Uma mulher teve suspenso temporariamente o direito de visitar o companheiro no presídio após ser flagrada com 01 (um) celular introduzido na genitália, ao tentar realizar visita ao homem no último domingo. Ela foi flagrada durante os procedimentos de revista, por agentes penitenciários, com o uso do scanner corporal e conduzida à delegacia de polícia para lavratura de Boletim de Ocorrência (B.O). Também foi instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade do sentenciado que receberia o objeto. 
 
Penitenciária "AEVP. Cristiano de Oliveira" de Flórida Paulista

Ao passar os pertences da companheira de um sentenciado pelo aparelho de raios X, durante os procedimentos de revista para entrada no presídio, agentes penitenciários notaram a existência de 01 (um) celular em meio aos pertences. Sendo assim, a autoridade policial foi acionada e conduziu a mulher e o telefone à delegacia local para providências de praxe. Ela ainda foi suspensa do rol de visitas, enquanto o sentenciado responderá a Procedimento Disciplinar
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »