10/10/2018 às 15h06min - Atualizada em 10/10/2018 às 15h06min

Honda não utilizou atualização do motor no Japão

Por Kadu Gouvêa
F1 Mania
Foto: Alexander NEMENOV / AFP
Antes do início do Grande Prêmio do Japão, no domingo, a Honda foi forçada a voltar às configurações anteriores do motor, mesmo com o pedido de mudança aprovado pela FIA.

A Honda pediu para ajustar as configurações do motor no carro de Pierre Gasly, durante as condições de parque fechado, para abordar as oscilações que estavam acontecendo na troca de marchas, em sua atualização mais recente do motor.

A equipe teve seu pedido aprovado pelo delegado técnico da FIA, Jo Bauer. No entanto, acredita-se que eles não realizaram a mudança exatamente como foi solicitado, por isso, foi informado no grid que o fabricante japonês precisava mudar de volta.

Não houve nenhuma declaração da FIA, mas a Honda disse: “Nós enviamos o pedido de mudança para a FIA. Eles aprovaram, e é por isso que eles emitiram o documento”. “Eu preciso descobrir exatamente por que eles mudaram sua decisão, o que foi feito por alguém. Ficamos surpresos, porque eles disseram que sim. De repente, no grid, eles disseram não. Precisamos respeitar a decisão da FIA, então não fizemos.”

Gasly acrescentou: “Na qualificação eu tive alguns problemas de calibração, então não tive a melhor configuração e estava prejudicando a confiabilidade, estava prejudicando a potência, mas também a confiabilidade da corrida”.

“Foi uma grande preocupação antes da corrida, então pedimos a eles (FIA), se nós podíamos fazer a mudança. Então eles primeiro aceitaram e depois reverteram. Eu estava de trás para frente na qualificação, que estava um pouco abaixo em potência e não ideal para a dirigibilidade também”.


“A 20 voltas do fim senti muita vibração e muitas bolhas na traseira, o que só piorou e piorou, e nas últimas 10 voltas nem consegui enxergar na reta de tanta vibração”, concluiu Gasly.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »