04/10/2018 às 16h04min - Atualizada em 04/10/2018 às 16h04min

Dia dos Animais: data reforça necessidade de respeito a todos seres vivos

A data simboliza o enfrentamento aos maus-tratos, à negligência e às práticas cruéis que causam dor e sofrimento a todas as espécies.

ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais
Foto: HadelProductions / iStock
Hoje (4) comemora-se o Dia dos Animais. A data é vista por muitos como um momento para celebrar a importância que cachorros e gatos têm na vida dos tutores. No entanto, o significado deste dia não é só amor, mas também luta. Isso porque a data, que vai além do afeto entre animais domésticos e quem os tutela, também simboliza o enfrentamento aos maus-tratos, à negligência e às práticas cruéis que causam dor e sofrimento a todas as espécies, inclusive as que são vítimas do tráfico e do agronegócio.

Os animais sempre foram maltratados, explorados e mortos pelos seres humanos. Isso ser um fato, no entanto, não indica que a sociedade deve aceitar a realidade como ela é, já que o Brasil matar um boi, um porco e 180 frangos por segundo – de acordo com dados do IBGE – não é algo a ser naturalizado e banalizado, mas sim combatido. E, para combater, é necessário não só conscientizar o outro, mas também dar o exemplo. A mudança de hábitos para a adoção do veganismo é a forma mais eficaz de não só lutar pelos direitos animais, como também harmonizar o discurso de amor aos animais com a prática.

Neste Dia dos Animais, os humanos devem muitos pedidos de perdão a todos aqueles seres vivos que são diariamente massacrados. Devem, ainda, mais empenho para lutar pela construção de um mundo em que pessoas e animais possam conviver de forma pacífica, sem que a exploração e a morte sejam práticas naturalizadas quando promovidas contra bois, vacas, porcos e galinhas, entre tantos outros. No que se refere aos animais domésticos, há muito a que ser feito também. Isso porque, apesar deles serem, no geral, tratados com mais respeito que as demais espécies, casos de abandono, maus-tratos e negligência são comuns. Assim como ocorre com os silvestres, que são abruptamente tirados da convivência com seus iguais para serem transportados, ainda filhotes, em condições degradantes e, depois, serem comercializados para atender à ganância humana, mesmo que isso custe afastá-lo do habitat, privá-los da liberdade e, em muitos casos, levá-los à morte.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »