08/12/2021 às 12h52min - Atualizada em 08/12/2021 às 12h52min

O ESFORÇO QUE OS ANIMAIS FAZEM PARA SE COMUNICAR

Quem possui um pet em casa, já deve ter observado isso

A vida é uma profícua escola onde aprendo constantemente.  Sempre gostei de estudar para entender aquilo que meus olhos veem e o que não veem.  Tudo tem explicação - agora, temos que saber 
encontrá-la e, para isso, ler, refletir, estudar.  E sigo esse caminho desde que me formei no curso superior.  Estudar sempre e, por mais paradoxal que seja, morrerei sem saber muita coisa. Mas, me esforço para aprender o necessário. 

A causa protetiva dos animais é a minha constante meta, dedicação,  assíduos estudos e sinto-me bem assim.

Hoje, destacarei algo muito interessante sobre os animais, fato comprovado cientificamente. Por isso, que a senciência dos animais me fascina e quero aprender sempre mais. A neurociência evoluiu bastante e ainda há muito a revelar sobre a senciência animal.  Vou aos fatos:

Os estudos avançaram muito nessa questão e, nos idos de 2009, descobri mais uma peculiaridade que os mamíferos possuem: o esforço que eles fazem para se comunicar conosco.   Quem tem animal doméstico no lar, sabe que eles nos olham às vezes com olhar "pedinte" ou como se fossem transmitir alguma coisa para nós entendermos ou decifrarmos o que eles desejam.  

A psicóloga de animais, drª Beatrice Lydecker, autora de um livro muito interessante, que tem o título What The Animals Tell Me   -  O Que Os Animais Me Ensinaram, destaca o esforço que eles fazem para se comunicar conosco, através de percepções extrassensoriais.  Isso é fato real, não é fake! 

Comprova, sobremaneira, que a senciência dos animais não deixa rastros de dúvidas, haja vista que a Ciência já comprovou os estudos publicados sobre o assunto.  Eu já tivera informado em vezes anteriores que os animais possuem todos os substratos neuroanatômicos, neuroquímicos e neurofísiológicos, responsáveis pela consciência.

Aos que ensejam se aprofundar no assunto, sugiro consultarem e lerem com atenção A Declaração de Cambridge, um conteúdo eminentemente científico e assinado pelo ilustre dr. Philip Low, docente da Universidade Stanford e demais colegas e pesquisadores.  A senciência dos animais é fato inconteste, indiscutível, à luz do conhecimento da nata científica e, por sua vez,  dos neurocientistas, sempre em busca do funcionamento do cérebro e do sistema nervoso central.

OS PEIXES, POLVOS TAMBÉM SÃO SENCIENTES 
mesmo não sendo mamíferos, a neurociência explica que eles sentem   
  
Também, pesquisadores da Universidade de Queen's Belfast da Irlanda do Norte, pesquisando tais sensibilidades em peixes, espetando agulhas atrás das brânquias, descobriram que esses animais não agem por instinto – mensagens neuroniais são transmitidas ao telencéfalo, gerando dor, exatamente a mesma região do cérebro onde os sinais são processados em todo reino animal. O mesmo ocorre com o polvo em situação de perigo, causando-lhe intenso estresse. 
  
Em síntese, todos os conceitos relacionados à fauna, até o início desse terceiro milênio  precisam ser retificados.  Não cabem mais entendimentos de que agem por instinto apenas.  Eles agem como todos nós agimos em condições de medo, de defesa, de alegria, tristeza.  Não há mais o que contestar.  Assim, a reboquem, tornam-se necessárias novas leis que coíbam quaisquer tipos de maus-tratos e crueldade contra os animais.  Os tempos atuais exigem tais mudanças e faz-se mister outro entendimento em relação a eles, os majestosos animais. 
nota: a venda do chumbinho(que mata ratos),
está proibida em todo o Brasil.  Se acaso se deparar
com alguém vendendo esse veneno, denuncie à Polícia.
- Faça a sua parte! 

Ainda: o câncer de próstata atinge cães e gatos de meia idade
e idosos.  Fique atento, se tiver algum pet em sua casa.


" Por onde estiver o seu coração, aí estará
  também o seu tesouro "
  Mateus, 6:21
Link
Gilberto Pinheiro

Gilberto Pinheiro

Amigos dos animais. Somos o coração, a alma, a voz dos animais. Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »