• Olá visitante, seja bem-vindo!
    Entrar | Cadastre-se
  • Tempo Hoje
    SP, Araçatuba
    min 22º
    máx 29º
  • Terça, 21 de Fevereiro de 2017
    • Facebook
    • Twitter
    • Pinterest
    • Instagram
    • Youtube
    • Rss

Coluna Social / 11 de Janeiro de 2017 13h08

REFLEXÃO

Bem vindo a selva que nós mesmos produzimos.

1 voto
Rafaela Félix
Araçatuba / SP
-
19 matérias
Rafaela Félix
Rafaela Félix de Paula Santos, psicóloga, CRP: 06/119392, acompanhante terapêutica, mediadora e integrante da Oficina de Pais no Cejusc de Araçatuba. Pós-graduada em Terapia Familiar e de Casal, pelo Instituto de Terapia Familiar de São Paulo (ITFSP). Atendimento psicológico individual e familiar.
"Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro desperta" Carl Jung
Rafaela Félix , especial para o AtaNews
Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus Compartilhe no Pinterest
Foto: Divulgação
O final de um ano, o começo de um ano novo, as frustrações, as expectativas, a mistura de um sentimento de renovação e medo, medo do que está por vir, mas a esperança de dias melhores. Todo este conjunto de passagem de um ciclo para o outro, gera um alto nível de estresse, podendo desencadear a ansiedade. Não é a toa que nesta época do ano há um alto índice de crises existenciais, surtos e suicídios. Triste realidade.

É como se toda a frustração viesse à tona, sentimentos e pensamentos destrutivos, tornando-se um ciclo vicioso, que se não impedido ou modificado de alguma forma, tende a se repetir e repetir e repetir.

Em meio a tantos desafios e cobranças impostas por nós mesmos e pela sociedade, somos levados a tentação de tomar uma dose de coragem. Esse talvez seja o maior erro: tentar assumir o controle de tudo como se déssemos conta. Se adequar aos padrões exigidos por nós e pelos outros é assinar a carta de loucura, jamais conseguiremos agradar a todos e superar todas as expectativas impostas.

Deixar alguns caprichos de lado faz mais bem do que imaginamos. É escolher entre o que te faz feliz e o que fará o outro feliz. Aquele sentimento de insatisfação, de que não sou ninguém ou não consigo ainda existirá em alguns momentos (eles às vezes nos impulsionam a sair da zona de conforto), mas a culpa certamente ficará no lugar que deve ficar. Você escolheu não mais carregá-la por todos os caminhos que irá percorrer. E falando naquele ciclo vicioso, o estresse e a ansiedade também terão a proporção necessária. Muitas vezes eles são gerados sem a real necessidade.

‘Sobre-viver’ é difícil em meio a selva que chamamos de mundo (interior e exterior). E saber que somos nós mesmos que produzimos tudo isto. Mais que sobreviver, é necessário saber viver!
Rafaela Félix de Paula Santos
Psicóloga
CRP: 06/119392
Página: https://www.facebook.com/psicologarafaelafelix/

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários
0 comentários


Comentários via Facebook

2017 © - Atanews