• Olá visitante, seja bem-vindo!
    Entrar | Cadastre-se
  • Tempo Hoje
    SP, Araçatuba
    min 22º
    máx 29º
  • Sexta, 24 de Novembro de 2017
    • Facebook
    • Twitter
    • Pinterest
    • Instagram
    • Youtube
    • Rss

Bem Estar / 14 de Novembro de 2017 10h45

SAÚDE

O diabetes pode trazer danos para a saúde do coração?

0 votos
Apontada como uma doença crônica, o diabetes é caracterizado pela insuficiência de insulina no corpo, que reflete no aumento de glicose no sangue.
Vida Plena e Saúde
Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus Compartilhe no Pinterest
Foto: Vida Plena e Saúde
Para aqueles que sofrem com o problema, além dos cuidados diários com o controle da glicemia, é preciso também se atentar à saúde do coração.

Isso porque, de acordo com Dr. Fernando Nobre, cardiologista do Grupo São Francisco, o diabetes costuma potencializar doenças cardiocirculatórias, como infarto, doença renal, doenças de retina e AVC.

“O problema altera funções circulatórias importantes e, quando não controlada, pode aumentar a chance de acúmulo de gordura nas paredes das artérias”, esclarece o cardiologista.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes¹, há mais de 13 milhões de pessoas no Brasil vivendo com a doença, o que representa cerca de 6,9% da população nacional.

Por isso, para aqueles que não têm a doença, o recomendado é manter bons hábitos alimentares e inserir na rotina a prática de atividades físicas, como forma de evitá-la.

Já para os diagnosticados, o acompanhamento médico e tratamento contínuo é essencial, já que esta é uma doença crônica.

Coração X Diabetes

O diabetes pode potencializar os fatores determinantes para o surgimento de problemas cardíacos.

Hipertensão e alterações do colesterol e triglicérides são mais comuns nos diabéticos e representam fatores de risco para infarto do coração, por exemplo, segundo o Dr. Fernando Nobre.

“Os diabéticos devem ter uma atenção redobrada em relação aos cuidados com a saúde. Do ponto de vista cardíaco, é preciso fazer um acompanhamento mais próximo de um especialista para evitar o desenvolvimento de problemas graves”, alerta o médico, que finaliza: “entre os fatores de risco estão o excesso de gordura abdominal, sedentarismo, tabagismo, deficiência de fibras na dieta e histórico familiar”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários
0 comentários


Comentários via Facebook

2017 © - Atanews