• Olá visitante, seja bem-vindo!
    Entrar | Cadastre-se
  • Tempo Hoje
    SP, Araçatuba
    min 22º
    máx 29º
  • Domingo, 24 de Setembro de 2017
    • Facebook
    • Twitter
    • Pinterest
    • Instagram
    • Youtube
    • Rss

Bem Estar / 13 de Setembro de 2017 09h49

BIRIGUI

Campanha nacional de multivacinação para crianças e adolescentes segue até 22 de setembro

0 votos
Assessoria de Imprensa
Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus Compartilhe no Pinterest
No período de 11 a 22 de setembro o Ministério da Saúde, as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde promovem a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização da Caderneta de Vacinação da Criança e de Adolescentes menores de 15 anos de idade.

O dia 16 de setembro, próximo sábado, é o chamado “Dia D de Mobilização Nacional”, quando uma força tarefa visa diminuir o risco de transmissão de doenças imunopreveníveis, além de reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal.

Autoridades da Saúde afirmam que o envolvimento das três esferas de gestão nas ações de imunização tem confirmado resultados exitosos no país, como a erradicação da pólio e a eliminação do sarampo e da rubéola.

Em Birigui, as vacinas serão aplicadas gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A cidade conta com dez UBSs, que atendem a população das 7 às 18 horas. No Dia D (16 de setembro), o atendimento ao público será das 8h às 17h. Além das dez UBSs, o Dia D também ganhará mais um ponto de atendimento: a Vigilância Epidemiológica, que funciona no prédio do antigo pronto-socorro municipal.

O Calendário Nacional de Vacinação prevê proteção para 18 doenças, sendo 14 vacinas para as crianças e adolescentes. Por isso, a orientação da Secretaria Estadual da Saúde é que toda a população-alvo compareça aos serviços de saúde levando a caderneta de vacinação. Dessa forma, os profissionais de saúde avaliarão se há alguma vacina que ainda não foi administrada ou se há doses que necessitam ser aplicadas para completar o esquema vacinal.

“Somente com todas as doses as vacinas é possível garantir a máxima eficácia de proteção contra as doenças. Além disso, a estratégia visa melhorar as coberturas vacinais e, assim, manter controladas, eliminadas ou erradicadas as doenças imunopreveníveis”, explicou a Diretora da Vigilância Epidemiológica de Birigui, Mauricéia Gonçalves.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários
0 comentários


Comentários via Facebook

2017 © - Atanews