• Olá visitante, seja bem-vindo!
    Entrar | Cadastre-se
  • Tempo Hoje
    SP, Araçatuba
    min 22º
    máx 29º
  • Quarta, 22 de Novembro de 2017
    • Facebook
    • Twitter
    • Pinterest
    • Instagram
    • Youtube
    • Rss

Política / 13 de Novembro de 2017 15h29

GERAL

Temer manifesta solidariedade às vítimas de terremoto

0 votos
Agência Brasil
Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus Compartilhe no Pinterest
Foto: Imagem Ilustrativa

O presidente Michel Temer manifestou-se, via Twitter, em solidariedade às vítimas do terremoto que atingiu a fronteira entre o Irã e o Iraque. “Triste a notícia do trágico terremoto em região de fronteira entre o Irã e o Iraque. Estendemos nossa solidariedade aos que perderam entes queridos, aos que se feriram, aos povos amigos desses dois países”, disse o presidente.

O terremoto de magnitude 7,3 na escala Richter aconteceu perto da cidade iraquiana de Halabja, na região do Curdistão, zona fronteiriça com o Irã, a uma profundidade de 33 quilômetros, e teve dezenas de réplicas. O desastre natural também devastou diversos povoados na província de Kermanshah, no oeste do Irã, deixando mais de 340 mortos e 5.900 feridos.

O Irã está localizado em uma região com grandes falhas geológicas e registra uma atividade sísmica intensa. Os terremotos mais graves até o momento ocorreram em dezembro de 2003 e em junho de 1990, quando cerca de 30 mil pessoas morreram em cada um desses eventos.

A organização Crescente Vermelho informou que suas equipes estão ajudando com o resgate e primeiros socorros. De acordo com os profissionais, o quadro de destruição é arrasador. Voluntários no norte do Iraque e do Irã estão mobilizando ajuda e proporcionando abrigos para os atingidos nas cidades mais afetadas.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, enviou sua solidariedade aos governos iraniano e iraquiano e disse que a organização está pronta para assistir os países caso seja solicitado.


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários
0 comentários


Comentários via Facebook

2017 © - Atanews