• Olá visitante, seja bem-vindo!
    Entrar | Cadastre-se
  • Tempo Hoje
    SP, Araçatuba
    min 22º
    máx 29º
  • Terça, 25 de Julho de 2017
    • Facebook
    • Twitter
    • Pinterest
    • Instagram
    • Youtube
    • Rss

Notícias / 20 de Abril de 2017 11h03

EDUCAÇÃO

Ministério discute educação no campo com representantes do MST

0 votos
Ministro Mendonça Filho recebeu coordenadores do MST para apresentar programas e ações voltados à educação no campo
Portal Brasil
Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus Compartilhe no Pinterest
Ministro Mendonça Filho recebeu os coordenadores Erivan Hilário e Atiliana Brunetto ( Foto: Portal Brasil )
Representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) discutiram questões voltadas à educação no campo com o ministro da Educação, Mendonça Filho, e a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, Ivana de Siqueira.

Durante o encontro, Mendonça Filho se disse aberto ao diálogo e afirmou que o MEC dará encaminhamento às demandas, para que todos possam receber educação de qualidade, tanto no campo quanto na cidade. “Estamos abertos e dispostos a dialogar e agir, contem conosco”, afirmou o ministro.

Os representantes do MST afirmaram ter dificuldades em alguns estados e municípios para fazer parcerias na área da educação. A secretária Ivana de Siqueira disse que o MEC vai analisar as demandas apontadas e enumerou os programas que o ministério possui, voltados à educação no campo.

A secretária orientou os representantes do MST sobre a melhor forma de aderir aos programas. Ressaltou, ainda, que o MEC tem um setor específico que trata da educação no campo. Na opinião dos coordenadores nacionais do movimento, Erivan Hilário e Atiliana Brunetto, a conversa foi proveitosa; para eles, algumas iniciativas podem beneficiar as escolas de assentamentos rurais.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários
0 comentários


Comentários via Facebook

2017 © - Atanews