• Olá visitante, seja bem-vindo!
    Entrar | Cadastre-se
  • Tempo Hoje
    SP, Araçatuba
    min 22º
    máx 29º
  • Sexta, 24 de Novembro de 2017
    • Facebook
    • Twitter
    • Pinterest
    • Instagram
    • Youtube
    • Rss

Polícia / 14 de Novembro de 2017 15h51

APREENSÃO

Visitas são impedidas de entrar nos presídios após apreensões de objetos ilícitos

0 votos
Os flagrantes ocorreram nas unidades prisionais de Valparaíso, Lavínia, Icém, Andradina, Lucélia, Junqueirópolis, Irapuru e Assis
Assessoria de Imprensa
Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus Compartilhe no Pinterest
Foto: Assessoria de Imprensa
Neste final de semana, estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) frustraram a inserção de objetos ilícitos nos presídios e que chegariam às mãos de sentenciados. As tentativas de driblar a segurança foram barradas durante os procedimentos de revista.

Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

Sábado (11 de novembro)
Penitenciária de Valparaíso

A mãe de um sentenciado tentou entrar na unidade com uma sacola plástica contendo sabão em pó e outros pertences. Porém, entre os objetos estava 01 (um) celular com bateria e chip. A mulher foi impedida de entrar e suspensa do rol de visitas.

Penitenciária “Vereador Frederico Geometti” de Lavínia (P1)
Ao passar os pertences pelo Raio-X a fim de visitar o companheiro que cumpre pena no local, uma visitante foi surpreendida pela astúcia de agentes penitenciários que identificaram 01 (um) celular smatphone. O aparelho foi apreendido, a mulher encaminhada à delegacia e o sentenciado levado para o pavilhão disciplinar para apuração dos fatos.

Penitenciária “Luiz Aparecido Fernandes” de Lavínia (PII)
Neste final de semana, cinco mulheres foram impedidas de entrar na unidade prisional após serem flagradas com objetos ilícitos introduzidos no órgão genital, os quais foram descobertos durante o procedimento de revista, com o acionamento do banco detector de metais. Uma delas trazia um invólucro contendo 01 (um) telefone celular, 50 centímetros de fio elétrico e seis centímetros de fio de estanho, enquanto as demais traziam cada qual 01 (um) celular. Os sentenciados envolvidos foram isolados preventivamente para responderem a Procedimentos Disciplinares, e as mulheres apreendidas perante a autoridade policial e suspensas do rol de visitas.

Centro de Detenção Provisória (CDP) de Icém
Ao visitar o filho que cumpre pena no local, uma mãe tentou entrar na unidade com substância entorpecente escondida nas partes íntimas. Ao notarem algo estranho na mulher, agentes a conduziram até o pronto socorro para realizar exame de Raio X, o qual constatou a presença do invólucro introduzido no corpo da visita. Após retirá-lo, a mulher e o material foram levados à delegacia de polícia para providências.

Penitenciária “Asp. Anísio Aparecido de Oliveira” de Andradina
Ao analisar as imagens geradas pelo Body Scanner, pelo qual passam os visitantes de sentenciados durante os procedimentos de revista, um agente de segurança penitenciária observou que havia um objeto estranho na altura da cintura de um homem que visitaria o esposo na unidade. Ao ser indagado, o rapaz confessou que trazia comprimidos introduzidos no ânus e, em seguida, providenciou a retirada do material, entregando aos funcionários. Foram instaurados Procedimentos Administrativos para apurar os fatos e o homem foi suspenso do rol de visitas.

Domingo (12 de novembro)
Penitenciária de Lucélia

Durante o procedimento de revista, agentes descobriram que a visitante V.B. tentava entrar na unidade prisional com um invólucro introduzido no órgão genital contendo 01 (uma) placa e 01 (um) visor para celular. A mulher foi encaminhada à delegacia de polícia local e o sentenciado ao pavilhão disciplinar.

Penitenciária de Junqueirópolis
Ao inspecionar os pertences de uma mulher que visitaria o irmão, conforme as regras de segurança, Agentes de Segurança Penitenciária encontraram duas vasilhas em meio aos alimentos trazidos. Analisando criteriosamente, verificaram que dentro delas havia pequenos sacos plásticos contendo substâncias que aparentavam bebidas alcoólicas, provavelmente whisky e menta, além de perfume e pimenta. Os materiais foram apreendidos, a visitante suspensa do rol de visitas e o sentenciado que teria solicitado os produtos, encaminhado preventivamente ao pavilhão disciplinar para apuração dos fatos.

Penitenciária de Irapuru
Submetida aos procedimentos de revista, que antecedem a entrada de visitantes nas unidades prisionais, ao passar pelo detector de metais do tipo portal, uma mulher acabou acionando o aparelho e então confessou que trazia em seu íntimo 01 (um) micro celular. Foi então instaurado Procedimento Disciplinar em desfavor do sentenciado, suposto receptor do aparelho, bem como Apuração Preliminar, no intuito de apurar supostas responsabilidades funcionais.

Penitenciária de Assis
Ao passar duas vezes pelo detector de metais e acionar o aparelho, uma visitante acabou confessando que trazia, oculto na genitália, 02 (dois) celulares. Após retirar do corpo e entregar os materiais a mulher foi encaminhada à Central de Polícia Judiciária, enquanto o sentenciado foi recolhido ao Pavilhão Disciplinar.

Fotos
12 fotos


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários
0 comentários


Comentários via Facebook

2017 © - Atanews